Províncias

Nova estação de tratamento de água começa a funcionar em Caluquembe

Arão Martins | Lubango

A recente entrada em funcionamento do novo centro de captação, tratamento e distribuição de água potável, na sede municipal de Caluquembe, a cerca de 190 quilómetros do Lubango, provocou um aumento considerável de consumidores.

A construção do novo sistema do captação e distribuição está inserida no programa do Executivo “Água para Todos” em curso no país
Fotografia: Arão Martins|lubango

A recente entrada em funcionamento do novo centro de captação, tratamento e distribuição de água potável, na sede municipal de Caluquembe, a cerca de 190 quilómetros do Lubango, provocou um aumento considerável de consumidores.
O governador João Marcelino Tyipinge inaugurou o sistema, que fornece actualmente água potável a 7.644 pessoas, contra as 3.000 dos anos anteriores.
A construção do novo centro de captação de água insere-se no quadro do programa “Água para Todos” e contou com uma intervenção directa do Ministério da Energia e Águas, disse Ricardo Fernandes, responsável da empresa Mota Engil, empresa encarregue da execução da obra.
Ricardo Fernandes referiu que o projecto compreende a construção de uma nova captação e distribuição do tipo açude para uma produção estimada em 20 metros cúbicos de água por hora.
Ricardo Fernandes acrescentou que foi feita a instalação de 1.200 metros de condutas de adução de interligação para a captação, até à zona do sistema de tratamento e reserva. O projecto, acrescentou,  começou em Fevereiro e terminou em Dezembro do ano transacto, com um financiamento de mais de um milhão de dólares.
O administrador municipal de Caluquembe, Emílio Tchitacumbi, informou existir um projecto do Ministério da Energia e Águas que prevê que mais de 25 mil pessoas dos bairros da sede municipal de Caluquembe tenham água potável nos domicílios, até 2025.
O mesmo projecto abrange igualmente o sector de energia, existindo actualmente mais de 120 ligações domiciliares de energia eléctrica, disse o responsável.
O défice que ainda existe pode ser colmatado logo que sejam instalados os cinco novos postos de transformação nos bairros já identificados e catalogados, declarou Emílio Tchitacumbi.
A população de Caluquembe, que ocupa uma área de 4.200 quilómetros quadrados, está estimada em 350 mil habitantes, segundo o administrador.

Tempo

Multimédia