Províncias

Nova estrada secundária aberta na capital da Huíla

Domingos Mucuta |Lubango

A estrada secundária que liga o Estádio do Clube Ferroviário da Huíla, passando pela Estação central dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes (CFM), até à avenida do aeroporto, num percurso de dois quilómetros, foi já aberta, para desafogar o trânsito automóvel na cidade do Lubango, que nos últimos tempos tem registado muito engarrafamento na zona dos Laureanos, sobretudo nas horas de ponta.

O troço consta de um conjunto de projectos de reabilitação de vias secundárias, que perfazem 30 quilómetros, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP), para conferir fluidez ao trânsito e desafogar a circulação de viaturas pesadas no casco urbano da cidade do Lubango.
As obras do referido percurso, orçadas em cerca de 350 milhões de kwanzas, incluem uma intervenção na estrada do Largo dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes que desemboca na avenida do aeroporto, uma das mais rápidas para o acesso ao aeroporto e à cidade do Lubango, a partir da província do Cunene.
O empreiteiro das obras, Jorge Mestre, explicou, ontem, que a camada de asfalto aplicada oferece garantia de durabilidade, por um período superior a 15 anos.
O presidente do Conselho de Administração dos Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes, Daniel Quipaxe, reconheceu o trabalho realizado na estrada denominada “Camarada Anastácio Francisco” e anunciou, para os próximos dias, a implementação do projecto que vai melhorar o jardim adjacente à estação ferroviária.
Daniel Quipaxe disse que o projecto, em parceria com a Administração Municipal do Lubango, arranca nos próximos dias e que se aguardava pela conclusão das obras da nova estrada, para se conferir ao jardim dos CFM um melhor ambiente de lazer para os jovens e adultos que utilizam o espaço para descontrair, estudar e praticar exercícios físicos, entre outras actividades.
Os cidadãos pedem mais assentos, mesas, arborização do jardim, água, iluminação pública e sinalização vertical, para que o espaço tenha condições para momentos de descontracção, aproveitando a paisagem do protótipo da locomotiva afixada pelos CFM para fotografias e os balneários públicos disponíveis.
O governador da província da Huíla, João Marcelino Tyipinge, anunciou, para breve, uma intervenção geral nas ruas do casco urbano da cidade do Lubango, tão logo termine a instalação do sistema de distribuição de água potável, apontada como a principal causa dos buracos na cidade.
O Jornal de Angola soube que as obras de instalação do sistema de captação, tratamento e  abastecimento de água na cidade do Lubango estão atrasadas por falta de recursos financeiros.

Tempo

Multimédia