Províncias

Nova rede sanitária no Lubango

André Amaro | Lubango

Uma rede sanitária moderna, composta por hospital pediátrico, maternidade e psiquiatria, está a ser erguida na nova centralidade da Eyawa, nos arredores do Lubango, no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIP).

O governador provincial visitou as obras dos hospitais que vão oferecer serviços de saúde modernos e assistência médica de qualidade
Fotografia: Arimateia Baptista|Lubango

Uma rede sanitária moderna, composta por hospital pediátrico, maternidade e psiquiatria, está a ser erguida na nova centralidade da Eyawa, nos arredores do Lubango, no quadro do Programa de Investimentos Públicos (PIP).
As obras da pediatria começaram no ano passado e a primeira fase deve ficar concluída em Dezembro deste ano, enquanto as da maternidade e psiquiatria arrancaram em Janeiro e têm a duração de um ano. O imóvel está a ser construído numa área de 68 mil metros quadrados.
As três unidades vão ter capacidade para internar 252 pacientes em pediatria, 365 na maternidade e 60 em psiquiatria. Têm espaço suficiente para futuramente serem ampliadas e receberem novos serviços.
O encarregado das obras da pediatria, José Gomes, esclareceu que a execução física da mesma já vai em 80 por cento, faltando apenas a colocação da cobertura, portas, janelas, tecto falso e outros arranjos.
Além de oferecerem serviços de saúde modernos e assistência médica e medicamentosa de qualidade à população, os hospitais vão servir, igualmente, de unidades de apoio ao estágio dos estudantes da Faculdade de Medicina do Lubango.
Para avaliar o ritmo da empreitada e os projectos, o governador provincial da Huíla, Isaac dos Anjos, e o representante da UNICEF em Angola, Koenraad Koen, visitaram a nova centralidade.
O representante da Unicef no projecto explicou que a centralização de equipamentos sociais ­naquela localidade têm o objectivo de promover o desenvolvimento integrado e cativar o investimento privada, de modo a levar mais infra-estruturas para a nova centralidade.
No final da visita, Koenraad Koen elogiou os projectos que o governo da Huíla está a executar, sobretudo nos sectores da saúde e educação, para a melhoria das condições de vida das populações. Afirmou que a concretização destes projectos é um “indicador positivo” do desenvolvimento das populações e vem honrar os 11 compromissos da criança, assumidos pelo Executivo angolano.
 “A Huíla tem sido um modelo na concretização de projectos, como a revitalização e municipalização dos serviços de saúde, que têm grandes repercussões a nível nacional”, afirmou o funcionário das Nações Unidas, reafirmando que a sua organização vai continuar a apoiar os projectos que garantam a sobrevivência, desenvolvimento, educação, protecção das crianças e das comunidades.
“Estamos empenhados na colocação da cobertura para, no próximos mês, passarmos para a fase de ladrilhos, redes técnicas de energia e água canalizada”, explicou José Gomes.

Tempo

Multimédia