Províncias

Novas Escolas e unidades sanitárias erguidas no município do Cuvango

Arão Martins | Cuvango

A administração municipal do Cuvango, 350 quilómetros a lestedo Lubango, construiu no ano passado quatro escolas de seis salas, nas comunas de Galangue, Vicungo e sede, que permitiram a inserção de novos alunos.

À semelhança de outros pontos do país as aulas no município do Cuvango já começaram
Fotografia: Arão Martins | Lubango

A administração municipal do Cuvango, 350 quilómetros a lestedo Lubango, construiu no ano passado quatro escolas de seis salas, nas comunas de Galangue, Vicungo e sede, que permitiram a inserção de novos alunos.
O administrador municipal do Cuvango, Miguel Luís, que prestou esta informação, acrescentou que se encontram na fase final as obras de construção de duas escolas, de seis salas de aula cada, nas comunas de Galangue e Vicungo, orçadas em 25 milhões de kwanzas.
Miguel Luís destacou que o mesmo sucesso é notável na área da saúde, onde estão em curso, além da construção do Hospital Regional, as obras de construção de três postos de saúde nas comunas de Galangue, Vicungo e povoação de Indungo. O administrador informou que a construção dos postos sanitários está orçada em 42 milhões de kwanzas, cujas inaugurações acontecem brevemente.


Sede da Administração


Miguel Luís citou também as obras de construção da nova Administração Municipal de Cuvango, que está a ser erguida na sede municipal. A obra, orçada em 76 milhões de kwanzas, está a cargo da empresa de construção civil Joback e Filhos. Os trabalhos foram planificados para serem executados em 180 dias. O administrador municipal do Cuvango acrescentou que estão ainda previstas mais duas escolas, de 12 salas cada, na sede comunal do município e Galangue.
Miguel Luís lembrou que, à semelhança de outros pontos do país, o ano lectivo no Cuvango começou no dia 1 de Fevereiro. Existem novas escolas que estão a ser construídas e começam já a funcionar a partir do segundo trimestre do presente ano lectivo, para melhorarem as condições de ensino. Em relação à saúde, a situação está igualmente melhor, porque alguns postos de saúde já estão construídos na localidade de Indungo, Cambole e Quilómetro 50, além de outros postos que já estão em funcionamento, sublinhou Miguel Luís. A melhoria das estradas, para uma circulação eficaz de pessoas e bens, a distribuição de áreas férteis para o cultivo de milho, massango, massambala e hortícolas diversas, são acções em desenvolvimento, para que o combate à pobreza seja um facto.

Tempo

Multimédia