Províncias

Novas escolas entram em funcionamento

Arão Martins| Quilengues

As crianças em idade escolar que se encontram fora do sistema de ensino, na Huíla, vão ter mais facilidade em ingressar numa escola a partir do próximo ano lectivo, com a entrega, em breve, de 70 novos estabelecimentos construídos em vários pontos dos 14 municípios da província.

O governo da província da Huíla tem vindo a proceder à entrega às comunidades de várias infra-estruturas económicas e sociais
Fotografia: Arimatéia Baptista |

As crianças em idade escolar que se encontram fora do sistema de ensino, na Huíla, vão ter mais facilidade em ingressar numa escola a partir do próximo ano lectivo, com a entrega, em breve, de 70 novos estabelecimentos construídos em vários pontos dos 14 municípios da província.
O governador provincial Isaac dos Anjos anunciou a boa nova para o sector da Educação no município de Quilengues, quando discursava, na sexta-feira, no comício dos festejos do Dia da Independência Nacional.
Os estabelecimentos de ensino, construídos com fundos do Programa de Investimentos Públicos (PIP) e do Programa Municipal Integrado e Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, possuem seis salas, cada um, perfazendo 420 no total.
Várias outras acções destinadas a fortalecer o espírito de unidade nacional e integração social foram igualmente desenvolvidas, segundo o número um da província, pelo governo provincial da Huíla, para o bem-estar da população, uma vez que os empreendimentos sociais construídos conferem outro nível de vida à população.
Isaac dos Anjos lembrou que nos últimos três anos, apesar da conjuntura económica nacional e internacional, foram feitas obras em todo o espaço territorial da província. Por isso, o governo provincial tem vindo a proceder à entrega às comunidades de várias infra-estruturas, numa sequência cadenciada regular. Na perspectiva de melhorar a qualidade de vida da população, foram concluídos os hospitais municipais de Quilengues, Matala e Caconda. Em fase de conclusão estão as obras de construção do hospital municipal do Cuvango e a pediatria do Lubango. A Maternidade e o Hospital Psiquiátrico provincial aguardam pela aprovação do Tribunal de Contas. Nas sedes comunais, estão em fase de construção os centros médicos, tendo sido já entregues 14 dos 39 previstos. Os serviços de saúde nos municípios passaram a dispor de verbas suficientes para melhorar a prestação dos cuidados primários.
O hospital sanatório do Lubango, com o seu interior reabilitado, está a ser alvo de obras de restauro na parte exterior, de modo a conferir melhor conforto aos pacientes. A estação de tratamento de resíduos sólidos vai ser instalada e a população residente à volta da unidade vai ser realojada, para evitar riscos graves de contágio.
O Hospital Central do Lubango está a ser equipado com a mais avançada tecnologia e, dentro em breve, é aberto o Centro de Cardiologia do Lubango. Isaac dos Anjos referiu que o Ministério da Saúde não tem poupado esforços para garantir a assistência médica e medicamentosa para o bem-estar da população.
O governador realçou como ganhos dos nove anos de paz, a construção de um Estádio de Futebol, a reabilitação e construção de várias outras infra-estruturas, como o aeroporto da Mukanka e a reparação das duas pistas de aterragem.
Em curso, está a identificação de todas as pistas da província para que seja melhorada a assistência às empresas de turismo e à população.
Para o sector da Justiça, estão a ser construídas as residências para o juiz e procurador em todos os municípios que vão ser abrangidos. Nalguns deles, como o do Quilengues e Cacula, as obras estão a decorrer a bom ritmo, enquanto na Matala e Caconda já se procedeu à entrega das residências. 
Entre os projectos em curso, estão a ser construídos de raiz novos edifícios para as administrações municipais da Chicomba, Chipindo, Cuvango, Cacula e Caluquembe. No mesmo âmbito, fez-se a entrega do edifício onde vai funcionar a administração municipal do Lubango.
No domínio da construção da habitação, a maior atenção está centrada na facilitação da construção directa pelo cidadão, através da entrega de lotes de terreno. Esse processo caminha a bom ritmo e já se pode observar o surgimento de novos bairros.
Uma das obras que também caminha sem sobressaltos e que anima o governador da Huíla é a do Caminho-de-ferro de Moçâmedes. Isaac dos Anjos lembrou que a ligação ferroviária vai unir as províncias do Namibe e Kuando-Kubango.

Tempo

Multimédia