Províncias

Novas moradias atraem quadros aos municípios

Arão Martins | Lubango

A construção de um número considerável de moradias nos municípios da província da Huíla está a motivar a fixação definitiva de quadros das instituições públicas, admitiu ontem, no Lubango, o responsável do Instituto Nacional de Habitação.

Centenas de casas construídas nas regiões
Fotografia: Arimatias Baptista | Lubango

Muhatili Durão disse ao Jornal de Angola que,desde o processo de entrega de casas, se assistiu a uma melhoria significativa nas instituições a nível dos municípios, que passaram a funcionar em pleno.
Osprojecto do Executivo de construção de 200 fogos habitacionais por cada município e de  auto-construção dirigida obteve resultados positivos. A materialização dos programas permitiu a construção de 522 moradias, actualmente habitadas por quadros nacionais.
O responsável provincial do Instituto Nacional de Habitação informou que neste momento estão concluídas as infra-estruturas necessárias para a construção de 280 habitações sociais nos municípios de Chipindo, Chicomba, Matala, Quilengues, Cacula, Chibia e Humpata.
Para obter uma melhor urbanização, disse que foram já loteados os espaços de implantação das casas e preparados os sistemas de abastecimento de água e energia eléctrica. Neste momento, acrescentou, estão a ser mobilizados meios para a construção de 155 habitações sociaisnos municípios de Caconda, Jamba, Quipungo, Cuvango, Gambos, Lubango e Caluquembe e de 200 habitações evolutivas no município do Lubango.
Muhatili Durão considerou positivo os avanços registados na centralidade da Quilemba, arredores da cidade do Lubango, onde das onze mil casas previstas, sete mil dos quais estão concluídas e prontas para seremhabitadas.
A implantação da empreitada beneficia também infra-estruturas de apoio, como escolas, hospitais e espaços de lazer. Com a conclusão das  obras, a carência habitacional deixa de ser um problema.

Tempo

Multimédia