Províncias

Novas salas facilitam acesso de mais estudantes

Estanislau Costa| Lubango

O Instituto Superior Politécnico da Huíla (ISP), localizado na comuna de Arimba, 15 quilómetros a sul da cidade do Lubango, vai no próximo ano lectivo dispor de 1.620 novas vagas para estudantes, com a construção de 12 salas de aulas no recinto da instituição.

Construção de novas salas reforça a capacidade de modo a corresponder ao crescimento da população universitária da província
Fotografia: Arimateia Baptista

O lançamento das obras, a serem executada pela construtora nacional Omapatalo, esteve a cargo do governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge, que solicitou à empreiteira maior rigor no cumprimento dos prazos e qualidade na execução física.
João Marcelino Tyipinge disse que com a construção de novas salas e outras infra-estruturas destinadas às aulas práticas pretende-se ampliar a capacidade da instituição de modo a corresponder ao crescimento da população universitária, que se regista todos os anos.
 Os novos compartimentos elevam o número de salas do Instituto Superior Politécnico da Huíla para 45 e o número de estudantes passa de 3.105 para 4.725 nos três turnos. A empreitada conta ainda com a construção de quatro laboratórios para as especialidades de engenharia informática, computação, construção civil e desenho técnico, geologia e minas. As novas infra-estruturas vão ocupar uma área de 2.600 metros quadrados, onde se ergue também uma biblioteca e anfiteatro. O Instituto dispõe actualmente de 23 salas de aulas, 20 gabinetes, um auditório com capacidade para 120 pessoas, parque de estacionamento e ginásio desportivo. As aulas são asseguradas por professores angolanos, cubanos e portugueses. Os cursos de mecânica, agronomia e zootecnia são os mais concorridos por jovens das províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Cuando Cubango. Frequentam aulas 1.800 estudantes. O encarregado da obra, Cláudio Barbosa, disse ao Jornal de Angola que os trabalhos decorrem a bom ritmo e espera-se que as novas estruturas sejam entregues no prazo estipulado. “Procedemos a estudos do solo, tipo de estrutura física a implantar e outras acções necessárias à construção civil.”

Preferência por Lubango

Um número considerável de jovens trocou os estudos no exterior do país, com destaque para Namíbia e África do Sul, pelo Instituto Superior Politécnico da Huíla, por possuir cursos superiores técnico-profissionais aliciantes e menos onerosos.
Joana Brígida, estudante do 2º ano do curso de Computação, considerou não haver necessidade dos jovens deslocar-se para países vizinhos a fim de prosseguir os estudos ou para fazer cursos politécnicos, porque a escola do Lubango oferece qualidade.
“A cidade do Lubango possui condições favoráveis para melhor assimilação dos conteúdos, pesquisa e intercâmbio de conhecimentos com estudantes universitários da Namíbia e África do Sul”, disse.
O Instituto Superior Politécnico da Huíla é adstrito à Universidade Mandume ya Ndemufayo.

Tempo

Multimédia