Províncias

Novas unidades de saúde abrem na Chibia

Arão Martins | Chibia

A rede sanitária do município da Chibia, a sul do Lubango, é ampliada até finais do primeiro trimestre deste ano, com a entrada em funcionamento dos centros de saúde da comuna da Quihita e Jau.

No âmbito do Programa de Municipalização dos Serviços de Saúde estão a ser requalificadas várias unidades e em algumas localidades existem postos
Fotografia: Arão Martins| Chibia

As duas unidades sanitárias, com capacidade para mais de 30 camas, construídas com fundos do Programa de Combate à Fome e à Pobreza, estão já concluídas e a­guardam pelo a­petrechamento, com equipamentos modernos.
 O Centro Municipal de Saúde da Chibia está igualmente a ser ampliado e vai contar com mais 20 camas.
 Lourenço Bento, responsável da Secção Municipal de Saúde, disse que com a entrada em funcionamento das novas unidades sanitárias, a assistência à população vai melhorar significativamente.
 A rede sanitária do município é composta por 14 unidades sanitárias. No âmbito do Programa de Municipalização dos Serviços de Saúde, estão a ser requalificadas várias unidades e em algumas localidades existem postos de saúde que estão a evoluir para centros de saúde.
O perfil epidemiológico da Chibia é semelhante ao do resto da província, doenças respiratórias, diarreias, malária e hipertensão.
A primeira causa de morbi-mortalidade a nível do município continua a ser a malária.
A falta de um médico residente no município continua a ser preocupação da população. A colocação de novos médicos no município da Chibia está para breve. “Estamos em crer que ao longo do primeiro trimestre deste ano o município é contemplado com médicos, para reforçar a rede sanitária.”

Hospital municipal

Lourenço Bento informou que no quadro do Programa de Municipalização dos Serviços de Saúde, a Chibia tem nos próximos tempos um hospital municipal. Ainda no quadro do Programa de Municipalização dos Serviços de Saúde, há serviços que são criados pela primeira vez nos hospitais, como o centro nutricional e são melhorados os serviços de diagnóstico
O surto de sarampo que assolou recentemente o município está controlado, face às acções de bloqueio protagonizadas pelas autoridades locais. “A província da Huíla registou um surto de sarampo e o município da Chibia também ficou afectado”, disse, acrescentando que com as medidas tidas em conta para o controlo, actualmente a doença está controlada.
Os medicamentos essenciais básicos estão garantidos a nível da rede sanitária municipal.
Os serviços de saúde pública, como os programas de grandes endemias, combate à malária, à tuberculose e Programa Alargado de Vacinação (PAV) estão a contribuir na melhoria da assistência médica e medicamentosa.

Acções sociais

A administração municipal da Chibia vai investir este ano 164 milhões de kwanzas em acções de impacto social, no quadro do programa de combate à pobreza.
Alberto Cahove, responsável do Gabinete de Estudos e Planeamento da Administração Municipal da Chibia, disse que o dinheiro é também investido em infra-estruturas, como mercados municipais e reabilitação de chimpacas nas comunas de Capunda Cavilongo e do Jau.
O subprograma das estruturas sociais e vias de comunicação a­barca o valor de cerca de 68 milhões de kwanzas e compreende os projectos de construção e apetrechamento de duas  escolas de seis salas de aulas cada, nas localidades de Mutenda, comuna de Capunda Cavilongo.
A aquisição e apetrechamento de  meios técnicos e informáticos de três administrações comunais, capacitação de quadros em tecnologias rurais, assim como um projecto que visa a organização  de hortas e capoeiras comunitárias no Jau e Capunda Cavilongo completam os trabalhos que visam proporcionar o bem-estar das populações.

Tempo

Multimédia