Províncias

Novos equipamentos de energia na Huíla

Arão Martins | Lubango

A direcção provincial de Energia e Águas da Huíla dispõe de novos equipamentos que facilitam o desenvolvimento de programas de abastecimento de á­gua potável e energia eléctrica.

Programas de abastecimento de água potável e energia eléctrica vão ser reforçados com os meios adquiridos pelo Governo da província
Fotografia: Arão Martins|Lubango

Os equipamentos, seis camiões cisterna para o fornecimento de água potável, grua trabalhos de iluminação pública, empilhadora e uma carinha, foram entregues pelo governador provincial , João Marcelino Tyipinge, e pelo deputado à Assembleia Nacional e coordenador do grupo de acompanhamento do secretariado do bureau político do MPLA para a Huíla, Virgílio de Fontes Pereira.
O director provincial da Energia e Águas, Abel da Costa, disse que os equipamentos foram adquiridos em parceria com a empresa GAUFF, no quadro do programa de melhoria do sistema de abastecimento de água à cidade do Lubango. A direcção provincial de Energia e Águas da Huíla passou também a ter, no bairro Mapunda, um parque de armazéns para os vários equipamentos do sector, completamente modernizado e equipado no quadro do programa “Águas do Lubango”.
Abel da Costa anunciou que os equipamentos e a viatura, no valor de 114 milhões kwanzas, foram adquiridos com fundos do Programa de Investimentos Públicos.  No âmbito da parceria com a GAUFF, referiu, estão já a ser preparadas as condições para a futura empresa de águas que vai ser criada nos próximos tempos. O director provincial lembrou que o sistema de abastecimento de água do tempo colonial foi concebido para 30 mil habitantes e que a cidade do Lubango tem agora mais de 1,3milhões de pessoas.

Trabalhos em curso

A intervenção que está a ser feita, que deve estar concluída em Abril, disse, vai permitir aumentar a capacidade de abastecimento de água, com 1.500 ligações domiciliárias. O projecto prevê a formação técnica e administrativa dos funcionários das águas, a construção de armazéns e o registo dos consumidores do centro da cidade. A cidade do Lubango tem 250 pontos de água, que são insuficientes.

Tempo

Multimédia