Províncias

Novos laboratórios na escola de professores

Arão Martins | Lubango

Os alunos da Escola de Formação de Professores Comandante Liberdade, do Lubango, vão passar a dispor de melhores condições de aprendizagem, com a entrada em funcionamento dos novos laboratórios de Química, Física e Biologia, anunciou ontem o director da instituição.

Alunos abordaram a importância da consciencialização da juventude na preservação do meio ambiente e stress no trabalho
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

Justino Cangue disse que estes laboratórios estão a ser equipados com meios modernos, para facilitar a actividade dos professores e alunos da instituição.
O director da Escola de Formação de Professores explicou que os novos laboratórios estão a ser equipados pelo Governo Provincial da Huíla, através da direcção local da Educação, em parceria com outras instituições.
Neste ano lectivo de 2014, a escola conta com 1.031 alunos matriculados nos cursos de Biologia e Química (227), Matemática e Física (146), Historia e Geografia (199), Francês e Educação Moral e Cívica (93), Inglês (152), Português (164), Educação Física (50).
O director da instituição referiu que a escola de formação de tem laboratórios móveis, que já não suportam a procura, dai a necessidade do reforço de novos equipamentos para permitir a melhoria da actividade docente e educativa da instituição. Encontrar soluções e aplicar medidas para, em pequenos passos, ajustar atitudes e comportamentos no processo de ensino e de aprendizagem é um dos principais objectivos das II jornadas técnico-científicas da Escola de Formação de Professores Comandante Liberdade do Lubango, que decorre até hoje.
A importância da orientação vocacional e profissional na escola, do ensino das línguas nacionais, a consciencialização da juventude na preservação do meio ambiente, o stress no trabalho, necessidade da aprendizagem da língua francesa, são alguns dos vários temas em discussão. Alunos, professores, pais e encarregados de educação estão ainda a abordar temas sobre a didáctica das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), a investigação orientada como estratégia e a contextualização do ensino da Química e da Física. As estratégias de ensino da leitura e escrita da língua inglesa, a superação docente, constam igualmente dos temas a ser discutidos durante as jornadas.
O director da escola de formação disse ser necessário, com rigor, critério e competência, aprender a fazer e investir na superação pessoal e colectiva, com vista à garantia da qualidade.
“Preservar pelo caminho que leva à compreensão da experiencia de vida cívica, política e docente é o caminho da superação, da excelência e alto rendimento”, salientou o professor.
Justino Cangue considerou insuficiente que haja apenas vontade e motivação para concretizar o desejo e salientou a necessidade de o saber mobilizar e orientar as outras competências e um forte trabalho de equipa. As Jornadas decorrem sob o lema “Formação competente para o ensino de qualidade, Escola de Formação de Professores presente” e visam igualmente aprofundar a motivação, ultrapassar limitações e conseguir a superação, melhorar o ensino e alcançar a excelência.

Tempo

Multimédia