Províncias

Número de casos de gravidez precoce tende a aumentar

Domingos Mucuta| Lubango

As autoridades da província da Huíla estão a desenvolver um programa com vista a reduzir os casos de gravidez precoce em adolescentes e jovens, que passa a contar com a  intervenção de mobilizadores formados em matéria de educação sexual e saúde reprodutiva.   

 Para dar maior suporte ao programa, decorre até amanhã, na cidade do Lubango, uma acção formativa na versão online, que está a ser promovida pelo Governo da Província da Huíla em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a População - Fnuap. A ideia é melhorar as capacidades dos participantes no sentido de trabalhar os valores, tabus e as barreiras sobre a sexualidade no seio dos jovens.
A consultora do Fundo das Nações Unida para a População, Marina Machado, disse que se pretende, com a formação, dotar os activistas de conhecimentos científicos, para trabalharem com os adolescentes e jovens na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e de casos de gravidez precoce, para que os afectados permaneçam nas escolas.
Marina Machado explicou que os mobilizadores vão prevenir e realizar acções de continuidade para as adolescentes e jovens que engravidam precocemente e os que se tornam pais sem interromper os estudos. As acções de formação estão inseridas no quadro de projectos traçados pelo Governo da Huíla, no âmbito da melhoria dos índices de desenvolvimento humano.

Tempo

Multimédia