Províncias

O novo espaço de culto junta milhares de fiéis

Arão Martins | Lubango

Um novo templo da Igreja Universal do Reino de Deus foi aberto ao culto na cidade do Lubango, pelo bispo José Augusto Dias, em cerimónia presenciada pelo governador da Huíla, Isaac dos Anjos.

Um novo templo da Igreja Universal do Reino de Deus foi aberto ao culto na cidade do Lubango, pelo bispo José Augusto Dias, em cerimónia presenciada pelo governador da Huíla, Isaac dos Anjos.
A igreja está situada na Rua Deolinda Rodrigues. Tem uma capacidade para acolher 3.000 fiéis sentados e foi construída em cinco anos. Tem um parque para 30 viaturas, escritórios, gabinetes e jardim.
Estiveram presentes no acto da inauguração, além do governador da província Isaac dos Anjos e de entidades elesiásticas, a directora provincial da Cultura, Marcelina Gomes, da comunicação Social, Rosa Gonçalves, Educação, Américo Chicote, Juventude e Desportos, Francisco Barro, representantes de partidos políticos, autoridades tradicionais, convidados e fiéis.
O governador da Huíla, Isaac dos Anjos, ao dirigir-se aos presentes, disse que a província da Huíla tem disponível na nova área urbanística espaços destinados à construção de igrejas, escolas, centros de saúde e outros serviços.
Isaac dos Anjos assegurou que o seu governo tem a preocupação de que os lugares de culto sejam construídos em locais apropriados.
“Tenho a felicidade de acompanhar várias obras da Igreja Universal. Espero que o templo que ganhou a África do Sul, na região do Soweto possa também ser construído em Angola. Temos terrenos em novas áreas de urbanização, áreas especificamente preparadas para lugares de culto e escolas”.
Isaac Maria dos Anjos assegurou que tem em carteira programas que visam o bem-estar das populações. Por isso, espera ter o apoio da Igreja Universal do Reino de Deus nas acções que visam o aumento das condições de vida das pessoas.
O bispo da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola, José Augusto, exortou os fiéis a maior empenho no trabalho e no resgate dos valores morais, culturais  e cívicos das famílias.

Tempo

Multimédia