Províncias

Oferta de energia gera o progresso

André Amaro| Lubango

A instalação de dois sistemas de abastecimento de energia eléctrica e iluminação pública nas comunas do Quê e Kutenda, no município de Chicomba, província da Huíla, está a impulsionar o desenvolvimento nos mais variados sectores da vida social.
Financiados pelo Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Fome e Pobreza (PMIDCP), num montante de cerca de 19 milhões de kwanzas, a energia está a trazer melhorias nos sectores da educação, saúde e outros serviços.

Casas e ruas das comunas do Quê e Kutenda estão melhor iluminadas para alegria dos habitantes das referidas localidades
Fotografia: André Amaro| Lubango

A instalação de dois sistemas de abastecimento de energia eléctrica e iluminação pública nas comunas do Quê e Kutenda, no município de Chicomba, província da Huíla, está a impulsionar o desenvolvimento nos mais variados sectores da vida social.
Financiados pelo Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Fome e Pobreza (PMIDCP), num montante de cerca de 19 milhões de kwanzas, a energia está a trazer melhorias nos sectores da educação, saúde e outros serviços.
As duas comunas foram contempladas recentemente com um grupo gerador de 80 KVA, sistema de iluminação pública, bem como ligações a dezenas de domicílios, instituições públicas e privadas.
O administrador comunal de Kutenda, Fernando Gomes, disse que a energia eléctrica e iluminação pública vieram impulsionar o desenvolvimento da localidade em quase todos os sectores da vida socioeconómica. Com a corrente eléctrica, acrescentou, a povoação ganhou mais vida durante o período nocturno, os alunos passaram a ter aulas à noite e os hospitais a funcionar com mais eficiência.  A população passa a ter acesso à televisão.
O administrador comunal do Quê, João Castro, esclareceu que o fornecimento de energia eléctrica vai permitir o ressurgir de pequenas indústrias e melhorar as condições de vida das populações.
João Castro anunciou que alguns camponeses já manifestaram o desejo da instalação de pequenas e médias moagens para transformação das grandes quantidades de milho produzidas naquela localidade.

Ensino nocturno

O responsável da repartição municipal da Educação em Chicomba, João Cambanja, adiantou que o abastecimento de energia permitiu a abertura do ensino nocturno, bem como o aumento de alunos no sistema de aprendizagem.
“Graças o abastecimento de energia eléctrica e construção de mais salas, nas duas comunas, foi possível abrir o curso nocturno ­para atender mais alunos”, disse. João Cambanja adiantou que em parceria com a administração municipal estão a estudar a possibilidade de instalar algumas salas de informática para a familiarização com as novas tecnologias.

Saúde com mais serviços

O responsável da repartição municipal da Saúde em Chicomba, Francisco Capingala, disse que a energia permitiu oferecer à população determinados serviços de análises clínicas, raio X e outros. No passado, as duas comunas não ­dispunham de laboratórios a funcionar por falta de energia eléctrica e os pacientes eram obrigados a deslocar-se à sede do município para fazer uma simples análise.
Francisco Capingala frisou que com a energia eléctrica é possível manter em funcionamento as câmaras frigoríficas para a conservação das doses de vacinação de rotina e para as campanhas que se realizam regularmente. Apesar de alguns postos médicos terem fontes alternativas de energia, agora a assistência médica e medicamentosa aos pacientes durante o período nocturno está facilitada.

Tempo

Multimédia