Províncias

Pacientes abandonados impedem internamentos

Arão Martins | Lubango

O Hospital Central do Lubango continua a registar casos de pessoas, a maioria idosos, abandonadas no banco de urgência, muitas vezes por familiares, confirmou o director administrativo do estabelecimento ao Jornal de Angola.

Muitos idosos permanecem no hospital mesmo depois de terem alta causando a superlotação
Fotografia: Arão Martins|Lubango

Lourenço Bento disse também haver casos de pessoas acompanhadas até ao momento do internamento por familiares que depois desaparecem, o que faz que após a alta o hospital fique sem saber o que fazer.
No princípio desta semana registaram-se mais quatro casos destes, com pessoas já com alta a continuarem a ocupar as camas, o que acarreta despesas para o hospital e impede internamentos, segundo o director administrativo do referido estabelecimento hospitalar.

Serviços disponíveis
/>O Hospital Central do Lubango, que dispõe de mais de 70 serviços assegurados por 78 médicos de diversas especialidades e 300 enfermeiros, tem capacidade para internar 490 doentes.
O estabelecimento pode vir a ter em breve serviços de investigação patológica e de hemodiálise, revelou Lourenço Bento.
Além da malária, os casos mais frequentes registados no Hospital Central do Lubango são os acidentes vasculares cerebrais e de hipertensão arterial.

Tempo

Multimédia