Províncias

Pescadores artesanais aumentam a produção

A captura de peixe nas águas fluviais da Huíla registou um aumento de 126 toneladas nos últimos seis meses, comparativamente às 86 de igual período de 2009, informou ontem o responsável local do Instituto de Pesca Artesanal, Silvano Levi.

A captura de peixe nas águas fluviais da Huíla registou um aumento de 126 toneladas nos últimos seis meses, comparativamente às 86 de igual período de 2009, informou ontem o responsável local do Instituto de Pesca Artesanal, Silvano Levi.
 Falando à Angop, a propósito da interrupção obrigatória na actividade piscatória que se estende até Agosto, para preservar as espécies aquáticas, Silvano Levi disse que foram capturadas grandes quantidades de quimaia, bagre, viama, chimbululu e tainha.
 O responsável na Huíla do Instituto de Pesca Artesanal Frisou que as actividades piscatórias desenvolvidas por associações de pescadores ocorreram no rio Cunene, Quê, Kuando e nos afluentes dos grandes rios.
 Silvano Levi considerou positiva a actividade realizada no último ano, pois os pescadores conseguiram produzir quantidade suficiente para o consumo das famílias e para comercialização, acções que contribuem para o combate à fome e para a diversificação da dieta alimentar. O aumento da captura de pescado resulta da distribuição de embarcações e outros meios aos pescadores associados.
Em Agosto, altura em que é retomada a pesca, interrompida em Junho ultimo, Silva Levi anunciou que o Instituto de Pesca Artesanal na província da Huíla prevê entregar embarcações e outros meios às associações do município do Kuvango, Jamba e Humpata. O Instituto de Pesca Artesanal na província da Huíla tem registadas 1905 associações de pescadores.

Tempo

Multimédia