Províncias

Pessoas em situação de risco recebem apoio

Arão Martins | Lubango

A vice-governadora provincial da Huíla para o sector Político e Social, Maria João Chipalavela, considerou na sexta-feira no Lubango que é necessário reforçar o apoio às famílias em situação de crise, de risco ou de exclusão social.

Serviços prestados pelo Ministério da Assistência e Reinserção Social promovem melhorias da qualidade de vida das populações
Fotografia: Arão Martins |Lubango

Maria João Chipalavela, que falava na abertura do 7º Conselho Consultivo Alargado da Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social do MINARS, disse que o encontro vai permitir avaliar, monitorizar e planificar as políticas e os apoios sociais.
A vice-governadora referiu que o MINARS promove o bem-estar de indivíduos, grupos ou comunidades em situação de risco e contribui para a solução de problemas decorrentes de abandono, violência doméstica, desintegração familiar e exclusão social.
Os serviços prestados por aquela instituição, acrescentou, promovem mudanças sociais, com vista à melhoria da qualidade de vida. De acordo com Maria João Chipalavela, as pessoas em situação de risco devem ser tratadas com dignidade e participarem no processo de integração e desenvolvimento social.
A intervenção das instituições deve ser feita sempre na perspectiva da justiça social, defendeu a vice-governadora, que considera ser fundamental satisfazer as necessidades das pessoas ou grupos  em situação de risco. Maria João Chipalavela recordou que a justiça e o bem-estar social constituem um pilar da política do Executivo, assente no Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2013/2017. “É importante perceber que estas situações têm sempre a ver com um trabalho de organização comunitário.
 Penso que, face aos desafios que o país enfrenta, cada pessoa tem capacidade de aprender e ganhar novas competências, para prevenir e resolver os seus próprios problemas”, salientou.Os serviços do MINARS, segundo a vice-governadora, devem garantir a integração social com objectivos e acções bem definidos, utilizando recursos adequados dos sectores da educação, saúde, educação e emprego.
 A Direcção da Assistência e Reinserção Social desenvolve programas para dotar os grupos mais vulneráveis de competências técnicas que possibilitem o desenvolvimento de actividades produtivas geradoras de rendimentos para a sua auto-suficiência.
A directora provincial do MINARS, Amélia Casimiro, explicou que a estratégia da inclusão social das pessoas vulneráveis, definida pela instituição, integra um conjunto de programas e serviços na perspectiva de oferecer maiores possibilidades às famílias que sofreram ou enfrentam qualquer situação de risco social, visando a promoção e defesa dos seus direitos.
Amélia Casimiro disse que a promoção e a integração social das pessoas carenciadas beneficia os extractos da população mais vulneráveis. Para o efeito, esclareceu que a estratégia delineada contribui activamente para a redução da vulnerabilidade e pobreza, através da assistência e a reintegração social e produtiva.

Tempo

Multimédia