Províncias

Plano de ordenamento com obras integradas

Arão Martins | Quilengues

O plano de ordenamento do município de Quilengues, a 145 quilómetros da cidade do Lubango, a ser executado numa superfície de 80 mil hectares, vai dar prioridade à instalação de infra-estruturas integradas.

Vista parcial da sede municipal onde estão em curso diversas acções sociais para melhorar a qualidade de vida da população
Fotografia: Arimateia Baptista | Quilengues

Apresentado durante a reunião ordinária do Governo Provincial da Huíla, o plano prevê a criação de zonas de agropecuária, agricultura, indústria, postos de abastecimento de combustível, expansão urbana e a zona administrativa, onde são concentrados todos os serviços da função pública.
A criação de zonas verdes, de lazer e áreas de cultivo constam igualmente do plano, que definiu ainda a instalação de uma aerogare, zona académica, área desportiva e um aterro sanitário.
A melhoria da rede de estradas e ruas que ligam à Estrada Nacional 105, a estação de serviço, zona habitacional, sanitária, área zootécnica, fazem parte do conjunto de infra-estruturas a serem criadas no plano de desenvolvimento territorial da sede municipal.
 O antigo cemitério, edifício do palácio administrativo e a mulembeira centenária são patrimónios a considerar e preservar no plano, daí que vão merecer também atenção redobrada. A arquitecta Irlanda Rodrigues, da empresa encarregada da execução do projecto, disse que o plano de ordenamento abrange a faixa direita e esquerda da Estrada Nacional 105.
 O plano é um instrumento básico do ordenamento do território e visa definir um modelo coerente de desenvolvimento do município, que tem uma população de 150 mil habitantes. O instrumento, disse a arquitecta, tem como base objectivos e uma estratégia que permite desenvolver um cenário próprio e equilibrado de exploração do solo e da preservação ambiental.
Irlanda Rodrigues disse que são objectivos gerais do plano a ocupação equilibrada do território, protecção do Ambiente e a salvaguarda do património paisagístico. A afirmação do município com um espaço residencial de qualidade, a melhoria da qualidade de vida da população, através do programa de construção de habitação, são outros objectivos traçados pela Administração Municipal de Quilengues, para um crescimento aceitável.

Controlo do crescimento

O administrador municipal de Quilengues, Armando Vieira, afirmou constituir prioridade o crescimento da região. Referiu que o objectivo é a organização de uma rede urbana, para impedir a proliferação de urbanizações que criam estrangulamentos, construir infra-estruturas, equipamentos e espaços verdes necessários à preservação do Ambiente e a melhoria da qualidade da vida da população. O administrador esclareceu que está prevista uma via estruturante que liga  o novo edifício da Administração Municipal de Quilengues ao mercado local, numa distância de seis quilómetros. Vão ser abertas as vias secundárias, com vista a acabar com o congestionamento da Estrada Nacional, que atravessa o centro da sede municipal. Ao longo do rio Calungo  existem muitas fazendas.  O mercado informal, localizado à entrada do centro da vila, o edifício da Polícia Nacional, a nova sede da Administração Municipal, dos Registos e o palácio da são pontos importantes do plano. Foi feito um levantamento das infra-estruturas existentes para integrá-las no plano, estando a ser projectadas zonas de hotelaria e turismo, que vão ser igualmente consideradas como cartão de visita da urbe. Está ainda projectada, para a zona de expansão, uma paragem de autocarros, referiu Armando Vieira, que esclareceu que as novas infra-estruturas vão ser desenvolvidas em integração com as já existentes, com destaque para 500 casas, zona circular, hoteleira, lavras, mercado informal, pólo desportivo, rede bancária e o Balcão Único do Empreendedor (BUE).

Qualidade de vida


O administrador disse que as infra-estruturas são ainda conectadas com a piscina municipal existente, igrejas e Comando Municipal da Polícia Nacional.
O governador provincial da Huíla disse que a execução de programas que visam adequar o crescimento demográfico e habitacional vão abranger mais municípios, como forma de melhorar a qualidade de vida das populações. João Marcelino Tyipinge referiu que cada município tem a sua dinâmica, tendo louvado o plano de desenvolvimento territorial de Quilengues.
O governador afirmou que as comunas e aldeias de Quilengues, precisam de crescer de forma ordenada. Para tal, indicou o papel fundamental dos administradores municipais e comunais.

Tempo

Multimédia