Províncias

Plano director promove desenvolvimento económico

Arão Martins | Lubango

A elaboração do perfil do Lubango influenciou positivamente a preparação da estratégia de desenvolvimento da economia local, consideraram os funcionários da Administração Municipal, na tradicional cerimónia de cumprimentos de fim de ano.

Vista parcial da cidade do Lubango onde estão em curso diversas acções sociais para melhorar a qualidade de vida dos munícipes
Fotografia: Arão Martins | Lubango

Nazareth António disse, em nome dos funcionários, que se abrem grandes desafios relativamente aos projectos de desenvolvimento da economia, tanto com fundos da própria administração como de financiadores externos.
O apoio do Governo Provincial, ciente da responsabilidade que o Lubango ocupa no contexto da província, tem sido vital para o bem-estar das populações locais, sublinhou Nazareth António.
Depois de destacar a abertura de mais vias de acesso para desafogar o trânsito, referiu o retorno da autonomia de gestão dos lotes de terreno a nível da jurisdição, o que permitiu a definição de espaços para acomodar algumas das principais estruturas de âmbito público e privado.
Nazareth António indicou que os futuros cemitérios, além dos inúmeros projectos gizados no âmbito do programa de combate à pobreza, são exemplos positivos para o bem dos munícipes.
Acrescentou que os procedimentos transparentes de contratação de empresas especializadas para a aquisição ou fornecimento de bens e realização de serviços, com destaque para as empreitadas de calcetamento, jardinagem e recolha de lixo em alguns pontos da cidade ganharam igualmente outra dinâmica.  “A vontade demonstrada pela direcção da Administração Municipal do Lubango, no estabelecimento de mecanismos que lhe permitem hoje responder de forma mais célere às várias preocupações dos cidadãos, com a desburocratização de procedimentos anteriormente complexos, são dados a destacar”, disse.
Nazareth António afirmou que a cidade do Lubango acomoda 82 por cento de toda a população da província e alberga os principais serviços provinciais, razão pela qual o desempenho dos mesmos tem impacto na vida das pessoas.
A nível da administração, defendeu ser necessário assegurar uma maior inclusão e protagonismo dos seus quadros, com destaque para os dos bairros e comunas, não só na execução mais também na planificação.       O número elevado de casos de cólera registados demonstra ainda haver muitos problemas de saneamento a nível dos bairros, associados à escassez de água potável e à pouca educação para a saúde da população.
Aproveitar as novas centralidades para apoiar a requalificação de alguns bairros, criando ruas arejadas e que facilitem a recolha e escoamento dos resíduos sólidos e líquidos, assim como financiar organizações ou associações locais que trabalhem nas componentes de educação comunitária estão entre as prioridades.
Ao salientar que alguns serviços continuam a ser muito negligentes na sua forma de trabalhar, deu o exemplo da Direcção Provincial de Viação e Trânsito e da Conservatória, onde começa a tornar-se normal a perda de livros de registo e processos de clientes, que muitas vezes são obrigados a tratar os documentos novamente, com custos duplicados.
O administrador municipal do Lubango disse que 2014 tem de ser um ano diferente na execução de projectos voltados para o bem-estar das populações.
Silvano Leví afirmou que a sua administração conseguiu esboçar o perfil do município, o que vai ajudar a obter e recolher contribuições para o desenvolvimento territorial.
Depois de salientar que a abertura de viárias zonas novas e de outras em obras é um facto, anunciou que, até finais do primeiro trimestre do próximo ano, duas vias vão ser abertas ao trânsito no centro da cidade. Além disso, o Governo Provincial tem estado a orientar e a trabalhar no plano do trânsito no centro da cidade, que vai facilitar o escoamento de bens e movimentação de pessoas no coração do Lubango.
A administração municipal tem em vista acelerar, em 2014, o processo de loteamento e planificação urbana. Lubango, salientou, fecha o ano com a experiência de terciarização dos serviços de saneamento básico.

Tempo

Multimédia