Províncias

Plantação de árvores previne a estiagem

André Amaro | Matala

Um viveiro para a produção de cerca de três mil plantas, destinadas ao repovoamento dos municípios do leste da Huíla e a garantir o equilíbrio ecológico, foi inaugurado na quinta-feira, na localidade de Tchinhanha, no município da Matala.

A criação de viveiros permitiu a plantação de milhares de árvores diversas no Lubango
Fotografia: Jornal de Angola |

Orçado em mais de 18 milhões de kwanzas, o viveiro foi criado no âmbito do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.
Com duas naves de reprodução, seis canteiros, estrutura administrativa, reservatório de água e gerador, o viveiro vai produzir plantas para os municípios de Cuvango, Matala, Jamba, Chipindo e Quipungo.
O director da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pesca, Lutero Campos, esclareceu que a criação do viveiro vai permitir a reposição da vegetação que servia de “cortina de vento” nas diversas vilas do leste da província.
A zona possui muitas linhas de águas, entre rios e riachos, provocando muitas alterações climáticas, devido à falta dessa “cortina de vento”, composta por árvores, sobretudo acácias.
“O viveiro tem extrema importância, já que ciclicamente temos estiagem e, para prevenir o fenómeno, é necessário dar um suporte à atmosfera, com a evaporação e transpiração que se faz a partir das plantas”, referiu Lutero Campos. Os ventos que sopram do oceano para o continente, e vice-versa, arrastam muita poeira e causam doenças respiratórias, principalmente às crianças. Mas, as cortinas ajudam a purificar o ar e evitar doenças, sublinhou.
A criação de viveiros enquadra-se num plano de protecção ambiental, que já permitiu a plantação de mais de 14 mil árvores diversas no Lubango e um significativo número nos municípios a norte da Huíla.Nas campanhas de plantação de árvores, em curso,  estão envolvidos ambientalistas, administrações municipais, estudantes, professores, igrejas e efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA).
O governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge, que inaugurou o viveiro pediu à população, especialmente aos jovens, para se comprometer seriamente com a protecção do meio ambiente, com vista a prevenir as estiagens, doenças e melhorar a qualidade de vida.

Tempo

Multimédia