Províncias

Primeiros diplomas no presente ano académico

Arão Martins | Lubango

O reitor em exercício da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Abraão Mulangi, anunciou ontem, no Lubango, a formação dos primeiros 15 médicos pela Faculdade de Medicina, no final do presente ano académico.

Protocolo assinado pelo director da Saúde e a decana da Faculdade de Medicina estabelece a cooperação no domínio académico
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

O académico falava na cerimónia de abertura das XI Jornadas da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, que termina hoje, e considerou a formação dos médicos como um grande ganho para a província e para o país.
O Executivo está apostado na melhoria das condições de saúde da população. "A formação destes quadros não é o fim da nossa missão, mas a continuação de um desafio", disse.
A decana da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Ana Geraldo, garantiu que este ano vai marcar de forma indelével a história da província, pela formação dos primeiros médicos.
A qualidade do ensino, como condição essencial na formação integral de médicos e sustentabilidade dos serviços de saúde eficiente, é uma premissa fundamental, para a aplicação do Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017, no geral, e dos Planos Nacionais de Formação de Quadros e de Desenvolvimento Sanitário 2012/2025, em particular.
Durante a actividade são discutidos vários temas, como projectos de investigação, indicadores de ciência, tecnologia e inovação, provimento de médicos a nível nacional, competências profissionais e processo docente, formação de licenciados em enfermagem e toxicologia na educação médica em Angola.
O papel do docente de Medicina, a aprendizagem do inglês na Faculdade de Medicina, glossários de termos pedagógicos das ciências médicas em inglês, caracterização clínica tomográfica da doença cerebro-vascular, análise da situação da saúde da população do Lubango, morbi-mortalidade por acidentes de trânsito na Huíla, hepatite vírica em Angola são outros temas em abordagem.

Momento especial


A vice-governadora provincial da Huíla para o sector Político e Social, Maria João Chipalavela, disse que as jornadas científicas da Faculdade de Medicina são um momento especial de produção e partilha de conhecimentos científicos e investigação. O Executivo dedica especial atenção ao sector da Saúde, melhorando continuamente a rede sanitária em todo o território provincial e nacional, incrementando esforços na formação dos recursos humanos para esta área.
Estas acções respondem aos objectivos das estratégias que visam o alcance das várias metas do Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário, que estabelece o aumento de um para cinco médicos para cada dez mil habitantes, até 2025. No capítulo da Saúde, salientou que o Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017 preconiza várias acções e programas estratégicos e específicos, tendo sempre como objectivo promover de forma sustentável o estado sanitário da população, assegurar a sua longevidade, apoiando os grupos sociais desfavorecidos, no sentido de contribuir no combate à pobreza.
Fruto do empenho do Executivo, a Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo vai apresentar brevemente resultados consubstanciados pela saída dos seus primeiros médicos, no fim deste ano lectivo.

Protocolo assinado

Um protocolo de cooperação entre a Faculdade de Medicina e a Direcção Provincial da Saúde foi assinado quarta-feira no Lubango, à margem das XI Jornadas Técnico-Científicas daquela instituição.
O protocolo, assinado pelo director provincial da Saúde, Altino Matias, e a decana da Faculdade de Medicina, Ana Geraldo, estabelece a cooperação nos domínios académico, de investigação científica e de assistência médica.
O protocolo vai permitir ainda uma maior articulação e planificação conjunta nos cenários de formação e de assistência médica, combinando a actividade formativa com a actividade assistencial.

Tempo

Multimédia