Províncias

Produção de Chicomba minimiza efeitos da estiagem

Arão Martins | Lubango

A administradora municipal de Chicomba, Lúcia Francisco, assegurou a existência de condições para que se intensifique a permuta de produtos do campo e ajudar a minimizar os efeitos da fome nos municípios afectados pela seca na Huíla.

Um pormenor do município de Chicomba também afectado pela estiagem e cuja Admnistração trabalha para ultrapassar a crise
Fotografia: Jornal de Angola

Lúcia Francisco informou que desde o ano passado mais de três mil pessoas das localidades fronteiriças dos municípios da Matala e Cacula foram afectadas pela seca, o que impediu que trabalhassem a terra.
A responsável disse que para colmatar tal défice, a Administração Municipal de Chicomba está a estimular acções que visam minimizar as dificuldades das populações afectadas, estimulando-se a permuta de produtos e distribuição de alimentos, sementes e instrumentos de trabalho, no sentido de compensar os estragos.
O nível de produção nas áreas não afectadas pela estiagem de 2012 é satisfatório, disse, tendo em conta o nível de produtos colhidos. Estes bens têm sido comercializados com as populações das províncias do Huambo, Benguela, Namibe e Bié.
Lúcia Francisco salientou que as autoridades municipais estão a trabalhar para que as populações dos Gambos e de outras partes afectadas pela seca possam adquirir alimentos a partir de Chicomba, que tem condições de fornecer milho, massango e massambala.
A administradora referiu que as estradas têm de ser melhoradas, para que a ligação de Chicomba com outras municipalidades seja facilitada, como é o caso da estrada entre esta localidade e Quipungo. A via Chicomba/Quipungo/Caconda, num percurso de mais de 150 quilómetros, encontra-se degradada, o que retarda a dinamização das trocas comerciais entre o campo e a cidade.
A preocupação foi levada ao conhecimento das autoridades superiores, disse a administradora, no sentido de se inverter o quadro, que tem prejudicado a circulação de pessoas e bens.
“Em função do mau estado das estradas, os camponeses são obrigados a vender os produtos do campo a preços muito baixos, por temerem que estes possam apodrecer”, disse a administradora municipal. Lúcia Francisco disse que o Governo Provincial confirma a presença, nos próximos tempos, de uma equipa mandatada pelo Executivo, no sentido de efectuar estudos que viabilizem a reabilitação das estradas.

Educação e Saúde

A construção de quatro escolas de seis salas, nas comunas de Cutenda e Qué, assim como nas localidade de Vila Real e Mpulo, vai permitir aumentar o número de alunos no próximo ano lectivo. A administradora Lúcia Francisco disse que as obras, enquadradas no Programa de Combate à Pobreza, encontram-se em fase de conclusão e assegurar que entram em funcionamento em 2014.
A par das escolas, as autoridades administrativas estão igualmente a construir um posto médico, no sector de Vila Real. Também estão a ser concluídas as obras do anexo da administração municipal.
A construção do edifício da administração comunal de Cutenda e a vedação do campo de futebol são, entre outras obras em curso no município.
A administradora de Chicomba disse que as populações da localidade de Cabiri Comercial vão, nos próximos tempos, ver melhorada a assistência sanitária, em função da construção de um centro médico, em fase conclusiva.
O centro municipal de Saúde de Chicomba está, desde o princípio do ano, a ser reabilitado. Lúcia Francisco disse que as obras abrangem as áreas do laboratório, raio X, farmácia, consultório médico, entre outros sectores.
A administração municipal de Chicomba está ainda a reabilitar a casa de duas médicas, colocadas recentemente a trabalhar na sede do município, e a residência dos técnicos de enfermagem na comuna de Cutenda, assim como um posto médico.
Lúcia Francisco anunciou ainda para breve o início das obras de reabilitação da repartição municipal de Saúde.

Tempo

Multimédia