Províncias

Professores dotados de competências para melhorarem qualidade de ensino

André Amaro| Lubango

Professores do primeiro ciclo, ensino especial, formadores e supervisores do sector da Educação, na província da Huíla, foram dotados de competências educativas para melhorar a qualidade de ensino, durante um seminário de capacitação que terminou sexta-feira, na cidade do Lubango.

Professores do primeiro ciclo e do ensino especial adquirem mais conhecimentos
Fotografia: Arimateia Baptista

Professores do primeiro ciclo, ensino especial, formadores e supervisores do sector da Educação, na província da Huíla, foram dotados de competências educativas para melhorar a qualidade de ensino, durante um seminário de capacitação que terminou sexta-feira, na cidade do Lubango.
O seminário, que decorreu durante 15 dias, juntou quadros da Educação a nível dos 14 municípios da província da Huíla e visou melhorar a qualidade do ensino e aprendizagem no primeiro ciclo e ensino especial.
Supervisão pedagógica, avaliação, planificação, assim como o ensino inclusivo de alunos com necessidades especiais no sistema de ensino e aprendizagem foram alguns dos temas abordados durante a formação.
No encerramento do seminário, a responsável do departamento de Educação da Huíla, Paula Jacob, afirmou que a formação visou também traçar estratégias que contribuam para a melhoria da qualidade do trabalho dos professores.
Esta acção formativa junta-se a outras que já foram realizadas com o intuito de fornecer aos quadros e professores ferramentas necessárias para o bom desempenho das suas funções, sublinhou.
Paula Jacob frisou que a missão dos professores não se limita à transmissão de conhecimentos científicos, mas também em promover mudanças nos indivíduos para melhor inserção na sociedade.
A pedagoga avançou que os professores devem transmitir atitudes nobres, valores e qualidades que contribuam para diversificar as competências profissionais e formar quadros que possam contribuir para o desenvolvimento do país.
No encerramento do seminário, os participantes recomendaram às direcções de escolas, em colaboração com as comunidades, a elaboração de projectos educativos, para melhorar a gestão, organização e a aprendizagem.
A divulgação do projecto educativo nas escolas, para que os professores e alunos conheçam e sigam os objectivos traçados, consta das recomendações feitas pelos participantes ao seminário.
Os participantes recomendaram também que as repartições municipais da Educação apoiem as iniciativas dos coordenadores e supervisores, com vista à melhoria do processo de ensino e aprendizagem nos vários níveis. Quanto ao ensino dos alunos com necessidades especiais, sugeriram maior atenção dos professores.

Alunos com deficiências

Os participantes no seminário sobre matérias de educação inclusiva, na cidade do Lubango, na província da Huíla, recomendaram maior atenção da parte dos professores da região para com os alunos com necessidades educativas especiais.
A recomendação consta do documento divulgado sexta-feira, no final da reunião, promovida pela direcção provincial da Educação, Ciência e Tecnologia.
O encontro recomendou ainda que sejam feitos diagnósticos na fase das matrículas e no início das aulas, a fim de se identificarem as particularidades de cada aluno.
Durante o seminário concluiu-se igualmente que vários professores desconhecem o verdadeiro valor do processo educativo nas escolas, razão pela qual abdicam de fazer a avaliação da aprendizagem.
O seminário  sobre matérias de educação inclusiva foi dirigido a 300 professores do ensino geral da província da Huíla, que durante 12 dias abordaram, entre várias matérias, questões ligadas às deficiências auditivas, visuais, intelectuais e transtornos de conduta, segundo uma nota distribuída à imprensa.

Tempo

Multimédia