Províncias

Professores estão mais motivados

André Amaro | Lubango

Os professores na Huíla estão mais motivados para melhorarem o exercício da actividade profissional, devido à entrada em vigor do novo estatuto da carreira docente que valoriza as suas funções, afirmou na segunda-feira o director provincial da Educação.

A aprovação do novo estatuto da carreira docente veio valorizar a profissão
Fotografia: Arimateia Baptista

Os professores na Huíla estão mais motivados para melhorarem o exercício da actividade profissional, devido à entrada em vigor do novo estatuto da carreira docente que valoriza as suas funções, afirmou na segunda-feira o director provincial da Educação.
Américo Chicote falava à margem de uma palestra sob o tema, “A Profissão do Professor e os Desafios no Contexto Actual”, realizada no Instituto Médio de Economia do Lubango, alusiva ao dia do Educador.
“A aprovação do novo estatuto da carreira docente veio valorizar a profissão de professor, através do pagamento de um salário mais digno, o que está a motivar a melhoria no exercício da actividade docente”, sublinhou.
Américo Chicote disse que o salário que os professores auferem actualmente melhorou significantemente, comparando com a situação de há 10 anos.
O sector da Educação controla na província da Huíla 21 mil docentes, colocados nos 14 municípios. Para que a actividade educativa seja exercida com a qualidade desejada é necessário que os professores actualizem constantemente os seus conhecimentos. Para Américo Chicote, o professor tem de olhar o aluno não como um objecto, mas sim como um sujeito de evolução permanente que pode partilhar conhecimentos. Segundo a nova tabela salarial, um técnico básico aufere 37 mil kwanzas, o médio 53 mil, enquanto o bacharel 120 mil. Um licenciado aufere 153 mil e o mestre 190 mil.

Tempo

Multimédia