Províncias

Professores pedem valorização de nomes em línguas nacionais

Domingos Mucuta | Lubango

Os professores que participaram num seminário de formação e línguas nacionais realizado entre os dias 14 de Janeiro a 1 de Fevereiro, defenderam a necessidade de valirizar os nomes locais.

Os professores que participaram num seminário de formação e línguas nacionais realizado entre os dias 14 de Janeiro a 1 de Fevereiro, defenderam a necessidade de valirizar os nomes locais.
Os professores de Nyaneka-Humbe, Umbundu e Nganguela que trabalham em 27 escolas da província da Huíla recomendaram também a extensão dos seminários a outros municípios no sentido de munir os professores do interior de ferramentas e metodologia de ensino das línguas locais e possibilitar a criação de condições para a generalização.
“Existem ainda alguns directores de escolas que ignoram a inserção das línguas nacionais no sistema normal de ensino como passo importante na promoção da unidade nacional e no resgates de valores culturais”, concluíram os agentes de ensino das escolas do Lubango, Humpata e Chibia.
O seminário decorreu sob o lema “Unidade na escrita e respeito pela diversidade da fala” abordou também “classes nominais e seus pares”, “breves noções de linguística Bantu”, “Alfabeto das línguas nacionais”, critérios de escolas de uma variante padrão, prefixos possessivos e adjectivos”, “verbos e tempos verbais” e outros métodos.  O representante da direcção provincial da Educação, Avelino Cambuta, disse que a realização do seminário visou fundamental dotar os professores de língua nacionais de metodologias adequadas para o ensino e aprendizagem.
O coordenador das línguas nacionais da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Ezequiel Kambindangolo, sublinhou que a formação representa mais um passo na consolidação do processos de inserção das línguas nacionais no sistema de ensino.
 O ensino da língua nacional Nyaneka-Humbe, iniciado há quatros anos, já passou da fase experimental, estando neste momento em curso o processo de expansão para a sua generalização em todas as instituições de escolar da província.

Tempo

Multimédia