Províncias

Programa de água beneficia milhares de habitantes

Estanislau Costa | Lubango

A segunda fase das obras de reabilitação e ampliação do sistema de captação e distribuição de água da cidade do Lubango começou esta semana, com o lançamento da primeira pedra.

A foto documenta o momento em que foi lançada a primeira pedra para a reabilitação do sistema de abastecimento de água do Lubango
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

A segunda fase das obras de reabilitação e ampliação do sistema de captação e distribuição de água da cidade do Lubango começou esta semana, com o lançamento da primeira pedra.
O projecto, que beneficia cerca de 1,9 milhões de habitantes, visa acabar com as roturas constantes na canalização e falhas no abastecimento de água. 
O secretário de Estado das Águas, Luís Filipe, o governador provincial da Huíla, Isaac Maria dos Anjos, e um representante da empresa alemã parceira do projecto deram início à obra, com a colocação dos primeiros tijolos no centro de captação de águas da Tundavala.
Stefan Bollow, representante da empresa alemã Gauff Engineering, informou que estão já criadas as condições para a colocação das primeiras adutoras e nova tubagem nas imediações do centro comercial Millenium.
O director provincial de Energia e Águas da Huíla, Abel Costa, esclareceu que as obras compreendem três fases de execução e financiamento. A primeira é financiada pelo Executivo e está a substituir a conduta que parte da Nossa Senhora do Monte e culmina no centro da cidade. Os trabalhos começaram em Janeiro e já atingiram oito quilómetros de rede dupla, dos 12 previstos.
A construtora nacional “Sela Group” procede à escavação do solo e implantação da tubagem do tipo PHD. O governo provincial da Huíla emprega 500 milhões de kwanzas na empreitada, que inclui a reparação da estrada danificada.
A segunda fase do projecto é executada pela Gauff Engineering e financiada pelo Governo alemão. A empresa Gauff Engineering já possui os estaleiros prontos para recepção e concentração de todo o material e equipamento.
 Este programa prevê três mil ligações domiciliares. A outra fase do programa é financiada pelo Banco Mundial, cujas negociações encontram-se avançadas. No mês de Maio é lançado o concurso público para adjudicar a empreitada, que projecta atingir 27 quilómetros de colocação de nova tubagem.
O director nacional de Águas e Saneamento, Lucrécio Costa, disse que a concretização do projecto proporciona aos consumidores água potável em abundância e de qualidade. “Estamos a executar uma obra importante para o Lubango e seus habitantes, visando o aumento da oferta de água e distribuição”, enfatizou.
A acção, que conta com a subcontratação de construtoras locais, para executar vários serviços, prevê a reabilitação da captação de água da Humpata e Tundavala, construção de novas estações de tratamento de água nas zonas já referenciadas e a recuperação de furos artesianos da Humpata. A conduta de transporte e a rede de distribuição domiciliar é remodelada na totalidade.
Lucrécio Costa afirmou que a rede do Lubango, desde a sua construção, nunca beneficiou de obras de vulto. Estão programadas, nas acções da Gauff Engineering, pequenas acções para contenção de fugas, causadoras de desperdício de água.

Água para Todos

O programa “Água para Todos”, de iniciativa presidencial, atingiu as zonas mais recônditas da província da Huíla, tendo abrangido 400 mil populares.
Com o aumento de chafarizes, sistemas de captação e distribuição de água potável, o número de doenças no meio rural tende a baixar.
A água está mais próxima das pessoas que residem em determinadas zonas da Huíla, com realce para Rio D´areia, Bata-bata, Hoque, Vitivivali, Jau, Quihita, entre outras. O número de sistemas construídos e reabilitados ascende a 800 e estão equipados com painéis solares, para alimentar as motobombas.
O director de Energia e Águas, Abel Costa, informou que especial atenção está a ser dada às comunidades rurais, onde já se encontram abertos mais de três mil furos artesianos, equipados com bombas manuais.
A materialização do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, no dizer do director, impulsionou a tarefa de levar sistemas de captação e furos artesianos de água às comunas e povoações. Os populares do município da Chibia, 45 quilómetros a sul da cidade do Lubango, beneficiam também da melhoria do abastecimento de água potável e saneamento básico, com a execução de vários projectos do Fundo de Apoio Social (FAS). O Fundo de Apoio Social é responsável pela reparação da Estação de Tratamento de Água e seu apetrecho com novos meios.
O sistema de bombagem e de distribuição às zonas urbanas e suburbanas foi também melhorado. As sedes comunais de Quihita, Jau e Capunda Cavilongo (áreas circunscritas ao município da Chibia), beneficiaram da construção de pequenas subestações de tratamento de água.
O director provincial de Energia e Águas disse que a construção de 15 sistemas de captação de água, equipados com bombas manuais e lavandarias comunitárias, tornou possível o acesso à água a centenas de famílias camponesas e ao gado.
A localidade da Chibia beneficiou de um financiamento do governo holandês, estimado em dois milhões de dólares, empregues na construção e reabilitação do sistema de captação e abastecimento de água potável, que serve a população da sede municipal.

Tempo

Multimédia