Províncias

Programa de Fomento Habitacional constrói milhares de fogos na Huíla

Arão Martins| Lubango

A implementação do Programa de Fomento Habitacional permitiu a criação sistemática de novos espaços residenciais, a requalificação e regularização fundiária das áreas periurbanas da província da Huíla. 

Centenas de fogos habitacionais entre económicas e sociais estão em construção em vários municípios da província da Huíla
Fotografia: Arimateia Baptista

A implementação do Programa de Fomento Habitacional permitiu a criação sistemática de novos espaços residenciais, a requalificação e regularização fundiária das áreas periurbanas da província da Huíla. 
O governador Isaac dos Anjos, que falava segunda-feira, no Lubango, numa palestra subordinada ao tema “A importância do voto para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos”, organizada pelo Movimento Nacional Espontâneo, disse que a crise habitacional constitui hoje uma das maiores preocupações da sociedade angolana e do Executivo.
Salientou que, nos principais centros urbanos, se observa um grande défice de habitações economicamente acessíveis, devido sobretudo à pressão demográfica, alimentada pelos fluxos migratórios do campo para a cidade.
Isaac dos Anjos disse que o Governo Provincial da Huíla tem a responsabilidade de construir milhares de fogos até ao final do ano 2012, no âmbito do programa que visa atingir um milhão de casas.
O governante disse que 11.744 lotes já foram distribuídos pelo Governo Provincial da Huíla, enquanto 92 outras casas foram entregues a jovens da localidade da Tchavola e estão em fase conclusiva 60 residências, na cidade do Lubango.
No município da Cacula, disse o governador provincial, estão também em fase de conclusão cerca de 60 casas, ao passo que a construção de outras 40 decorre na Chibia.
O governador indicou ainda os 11 mil fogos em construção no ordenamento da Quilemba, numa extensão de 25.072 hectares de reservas fundiárias. Cerca de 315 hectares são destinados à futura cidade universitária do Lubango, que vai albergar cerca de 20 mil estudantes. Referiu que foram lançados, em Novembro do ano passado, os primeiros concursos públicos, que visavam a construção de 200 fogos por município, tendo sido repartidos por lotes de 40 casas por razões financeiras.

Autoconstrução dirigida


O governante assegurou que estão em construção centenas de casas, nos municípios de Quilengues, Humpata, Lubango, Caluquembe, Caconda. Os próximos a beneficiar são as municipalidades da Jamba, Cuvango e Chipindo. Isaac dos Anjos afirmou que, com a autoconstrução dirigida vão ser erguidas, até fim do ano 2012, com o apoio directo do Governo Provincial da Huíla, 2.105 casas.
O governador provincial garantiu que o ordenamento da Quilemba, que compreende os bairros da Tchavola, Keiwa e Tchimukua, registam, até ao momento, 475 casas construídas e 4.548 anexos.

Outras acções

O governador precisou que foram abertos 123 quilómetros de estradas e distribuídos 11.834 lotes de terreno de mil metros quadrados cada para diversas famílias na cidade do Lubango. Nesse ordenamento, foram construídas duas escolas, sendo uma de 18 salas e outra de 12, enquanto, na sede da comuna, ergueu-se um novo edifício para a administração comunal.
No mesmo ordenamento, o governador provincial da Huíla citou ainda a construção de um centro médico e um campo polivalente.
O governador revelou estarem ainda em construção um centro médico e uma escola de 12 salas junto ao mercado municipal do Mutundo.
Sublinhou que as acções são um exemplo incontornável da melhoria das condições de vida da população, com água canalizada, mercados e armazéns, construídos para os munícipes.

Tempo

Multimédia