Províncias

Programas de prevenção implementados na Huíla

As autoridades sanitárias do município da Chibia, na província da Huíla, estão a desenvolver, este mês, um programa de prevenção de doenças mais comuns no país, junto às comunidades, com o intuito de se diminuir a morbi-mortalidade, informou ontem o chefe da secção municipal de Saúde Pública e Controlo de Endemias.

População aconselhada a evitar doenças negligenciáveis
Fotografia: Edições Novembro

Manuel Félix Cambolo informou que o projecto teve início no princípio deste mês e deve estender-se até Outubro próximo, para elevar os níveis de conhecimento dos munícipes sobre enfermidades preveníveis.
O chefe da secção municipal de Saúde Pública e Controlo de Endemias fez saber que as actividades se consubstanciam na realização de palestras em diferentes lugares de aglomeração de pessoas, tais como mercados, igrejas, escolas e outros, privilegiando, em cada 15 dias, uma patologia diferente.
Nestes eventos, frisou Manuel Félix Cambolo, são passadas informações sobre as diferentes formas de prevenção de endemias, bem como as suas causas e sintomas, de modo a permitir que a população local tenha conhecimentos para poder prevenir determinadas doenças. O responsável adiantou que já se fez um trabalho sobre a malária e está-se agora a trabalhar, nos últimos dias, sobre a tuberculose, até ao final deste mês, estando em carteira palestras sobre doenças respiratórias e diarreicas agudas, cólera, febre-amarela e VIH-Sida.

Novos casos de raiva
Três pessoas morreram este ano, no município da Chibia, a 42 quilómetros a sul do Lubango, província da Huíla, vítimas de raiva, após terem sido atacadas por cães contaminados, informou ontem, naquela municipalidade, a directora municipal em exercício da Agricultura.
Adelaide Armando disse  que está em curso, desde Fevereiro, uma campanha de vacinação contra a raiva.

Tempo

Multimédia