Províncias

Província aposta na expansão do ensino superior

Arão Martins| Lubango

O processo de expansão dos cursos ministrados pelo Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) na Huíla, às sedes municipais da província é uma acção contínua no quadro do programa do Governo para descentralizar o ensino superior, disse o director da instituição académica.

Um ângulo da cidade do Lubango onde os académicos do ISCED manifestaram preocupação face à qualidade de ensino na província da Huíla
Fotografia: Paulino Damião

Amezalaque Raimundo falava na cerimónia de baptismo dos novos estudantes, informando que estão já em funcionamento os núcleos dos municípios de Caconda, Caluquembe, Matala e Chibia.
“Vamos continuar a estender os nossos serviços em outros municípios, de modo a facilitar os jovens que concluíram o ensino médio nestas localidades para que possam dar continuidade à sua formação académica”, salientou.
 O director do ISCED disse que a instituição está apostada na melhoria do ensino e, para tal, “estão criadas as condições para uma grande reforma curricular, que vai contar com a colaboração de todos”.
O responsável académico esclareceu que este ano lectivo houve um registo de 985 novos estudantes, o que, referiu, faz aproximar de 6.300 o número total de estudantes.   Neste momento estão a ser criadas as condições técnicas para o processo docente educativo, com a funcionalidade dos laboratórios de química, física e topografia. Está igualmente em curso o processo de investigação científica, encontrando-se 400 candidatos a começar a fase de dissertação e defesa. O Instituto Superior de Ciências da Educação da Huíla, no Lubango, criado no quadro do reordenamento do subsistema de ensino superior, é uma instituição de âmbito profissional, especializada em Ciências da Educação, nas vertentes de ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos.  O director do ISCED, Amezalaque Raimundo, exortou os novos estudantes a frequentarem a universidade e a pautar-se por uma conduta responsável, no cumprimento das normas da instituição. A directora Provincial da Indústria, Geologia e Minas, Paula Joaquim, em representação do governador da província, considerou importante o diálogo permanente com os estudantes, de modo a melhorar a qualidade de ensino, referindo ser esta a pretensão do Executivo que almeja obter profissionais comprometidos com o desenvolvimento do país.
 “Estamos apostados na promoção de um subsistema de ensino superior  para que possa haver quadros capazes e  as suas competências tenham impacto relevante no seu desenvolvimento pessoal e da sua comunidade”, salientou Paula Joaquim.
 No Plano de Desenvolvimento Nacional para o quinquénio 2013-­2017, foi traçado, segundo a responsável, a melhoria da qualidade do ensino superior, promovendo a formação nos domínios da docência, investigação científica e da gestão das instituições do ensino superior.
 Paula Joaquim aconselhou os estudantes a tirarem o máximo de proveito durante a formação porque, disse, aprender é um acto permanente.  “Reconheço que estudar é uma tarefa difícil, pois exige rigor, disciplina e mudanças, muitas vezes até perdas de zonas de conforto, mas  aprender liberta e expande horizontes”, disse.

Tempo

Multimédia