Províncias

Pulverização na Huíla reduziu casos de malária

Arão Martins | Caluquembe

Uma  operação de pulverização está a ser desenvolvido no município de Caluquembe, desde o mês passado, pelas autoridades sanitárias da província da Huíla, com vista a  diminuir a incidência da malária, tida como a principal causa de mortes na região.

A par da pulverização as brigadas estão a fazer a fumegação com viaturas e o processo abrange as sedes municipais e comunais
Fotografia: Arão Martins

O coordenador do programa, Rolando Valdés Vegas, explicou ontem que a acção, da responsabilidade do Ministério da Saúde, através do Programa Nacional de Controlo da Malária, abrange todos os municípios da província e disse que em Caluquembe pretende-se atingir mais de 30 mil residências.
Rolando Valdés Vegas reconheceu que a malária continua a ser a principal causa de morte nos hospitais do município de Caluquembe, referindo que com o programa pretende-se  reduzir os índices de mortalidade.
 Para o efeito, Rolando Valdés Vegas disse que foram criadas brigadas específicas de pulverização, com a participação de técnicos de saúde do centro municipal e postos de saúde do município, bem como de profissionais do hospital da Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA).
 O programa é extensivo aos bairros Hondeque, Cachisssanda, Cusse, Chivulo e Missão da Chilunda, na comuna da Negola, além das localidades da Missão do Cola, aldeia do Massolali, Camongua e Nondua, na comuna de Calepi.  “A par da pulverização, as brigadas estão igualmente a desenvolver a fumegação com a utilização de viaturas. O processo abrange as  ruas da sede municipal e comunais”.

Tempo

Multimédia