Províncias

Qualidade da assistência melhorou

André Amaro | Lubango

A qualidade da assistência médica e medicamentosa prestada nas unidades sanitárias da província da Huíla está a melhorar com a reciclagem e formação permanente de quadros do sector, pela Escola Técnica e Profissional de Saúde do Lubango.

Os esforços do Governo na modernização dos hospitais são bem visíveis e permite a execução de projecto e programa de formação
Fotografia: André Amaro | Lubango

A qualidade da assistência médica e medicamentosa prestada nas unidades sanitárias da província da Huíla está a melhorar com a reciclagem e formação permanente de quadros do sector, pela Escola Técnica e Profissional de Saúde do Lubango.
O inspector-geral da Direcção Provincial da Saúde na Huíla, Benjamim Elifavale, garantiu, no acto de encerramento do curso médio enfermagem e de entrega de diplomas a 297 finalistas, que o sector tem obtido grandes ganhos com os cursos de qualificação.
Concluíram a formação especialistas das áreas de enfermagem geral, análises clínicas, farmácia e anestesia que garantem dar resposta ao programa de municipalização dos serviços de saúde. A maior parte dos finalistas são funcionários do Hospital Central, Maternidade, Pediatria, centros e postos médicos da província da Huíla.
“Os esforços do governo na reabilitação, construção e modernização de infra-estruturas sanitárias são bem visíveis. Permitem a execução de projectos e programas de formação para a melhoria da qualidade do atendimento das populações”, sublinhou.
Benjamim Elifavale disse que com a formação os técnicos têm mais competência na assistência e atendimento nas unidades sanitárias e lembrou que responde igualmente aos Objectivos de Desenvolvimento do Millenium que visam garantir uma assistência sanitária cada vez mais diferenciada e de qualidade para o bem-estar das populações. Finalistas dos diferentes cursos da Escola Técnica e Profissional de Saúde do Lubango afirmaram que estão preparados para melhorar a qualidade da assistência médica e medicamentosa. Na mensagem lida por Feliciano José, os finalistas manifestaram o desejo de colaborar com o governo para o êxito do programa de municipalização dos serviços de saúde na província da Huíla.
Durante dois anos de formação, referiu o finalista, aprenderam a ética da medicina, técnicas de atendimento aos pacientes, administração correcta da medicação e outras que permitem melhorar o atendimento. Maria Joaquina, técnica de laboratório no Hospital Central do Lubango e finalista do curso de análises clínicas, está feliz com a formação, porque veio aumentar os conhecimentos que já possuía na área: “aprendi técnicas para realizar análises de  sangue, urina, fezes e outras que anteriormente não dominava, por isso sinto-me satisfeita com os conhecimentos adquiridos”.
 
Novas especialidades

A Escola Técnica Profissional de Saúde do Lubango abre, no próximo ano lectivo, os cursos de Nutrição e Fisioterapia para preencher a lacuna que se regista nestas áreas a nível da rede sanitária da província da Huíla. A Escola Técnica Profissional de Saúde do Lubango está a evoluir e hoje tem um elevado número de estudantes matriculados e de cursos, no âmbito da municipalização nos municípios da Matala, Caconda e Quilengues.
Neste ano lectivo foram matriculados 1.545 estudantes nos cursos técnicos de Enfermagem, Farmácia, Análises Clínicas, Estomatologia, Radiologia, Parteiras, Anestesia e Reanimação, Instrumentação e Cuidados Intensivos.

Tempo

Multimédia