Províncias

Raios matam no Lubango e Chibia

Arão Martins | Lubango

Um raio causou a morte de cinco pessoas e ferimentos graves a outras três no último fim-de-semana, no mercado paralelo João de Almeida, nos arredores do Lubango, na Huíla, numa altura em que chovia de forma torrencial.

Os vendedores do  mercado pedem às instâncias competentes a instalação urgente de pára-raios, tendo em conta as mortes constantes na época chuvosa.  O porta-voz em exercício dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, Jesus Machado, disse que os feridos estão a receber tratamento no Hospital Central Dr. António Agostinho Neto, na cidade do Lubango.
 “Quando chove é importante que a população observe algumas medidas preventivas, sobretudo manter os telemóveis desligados para evitar a atracção dos raios e estar abrigado em locais seguros, para evitar danos maiores”, disse Jesus Machado, esclarecendo que existe um pára-raios junto da Administração do bairro, que considerou insuficiente para cobrir toda a zona.
 Na comuna do Jau, município da Chibia, 45 quilómetros a sul do Lubango, duas pessoas morreram devido também a um raio, no sábado, na aldeia da Empala. O administrador comunal do Jau, Mário Tito, informou que o raio matou também quatro cabeças de gado bovino.

Tempo

Multimédia