Províncias

Reabilitação da barragem avaliada pelo governador

Arão Martins |Matala

Ao todo, 22 pilares, dos 36 previstos, já estão recuperados, no quadro do programa de reabilitação e modernização da barragem hidroeléctrica da Matala, 180 quilómetros a Leste da cidade do Lubango, Huíla, garantiu na quarta-feira o director do projecto, Celso Pontes, durante uma visita do governador João Marcelino Tyipingue.

Os trabalhos da primeira fase abrangem a reabilitação da estrutura física da barragem
Fotografia: Arimateia Baptista|Lubango

Ao todo, 22 pilares, dos 36 previstos, já estão recuperados, no quadro do programa de reabilitação e modernização da barragem hidroeléctrica da Matala, 180 quilómetros a Leste da cidade do Lubango, Huíla, garantiu na quarta-feira o director do projecto, Celso Pontes, durante uma visita do governador João Marcelino Tyipingue.
A reabilitação da barragem da Matala, que tem um custo de 22,5 mil milhões de kwanzas, começou em Agosto e está a cargo da empresa SNC-Lavalin.
Celso Pontes explicou que as obras permitiram a criação de 200 postos de trabalho e que o nível de execução já atingiu os 46,3 por cento. “Estão a ser reparados os pilares e as juntas longitudinais e algumas comportas metálicas antigas vão ser retiradas por estarem encravadas”, disse. Depois de removidas, vão ser substituídas por descarregadores em cristal de betão, ao que se segue a segunda fase, em estudo pela Empresa Nacional de Energia (ENE). Os trabalhos da primeira fase cingem-se apenas à reabilitação da estrutura física, uma vez que este processo não contempla o desassoreamento, dado que os estudos feitos demonstram que o actual estado da albufeira não tem prejudicado o fornecimento de energia.
“A barragem é de fio de água e não retém água. Não é o desassoreamento que vai, de alguma forma, fazer com que haja mais produção. Por isso, não está previsto, para já, o desassoreamento da barragem”, esclareceu.
A reabilitação contempla, ainda, a substituição das 29 comportas, melhoria do tabuleiro rodoviário da barragem e pilares de suporte, e eliminação de todas as fissuras, referiu o responsável do projecto.
O governador da Huíla, João Marcelino Tyipinge, mostrou-se satisfeito com o curso das obras de reabilitação e modernização da barragem da Matala, construída em 1955.

Tempo

Multimédia