Províncias

Rede de distribuição pronta em Julho

A primeira fase das obras de reabilitação da rede de distribuição de água potável do Lubango, província da Huíla, termina em Julho, garantiu na terça-feira o director provincial da Energia e Águas.

Projecto dá prioridade aos bairros periféricos da cidade do Lubango que passam a ter água canalizada dentro de poucos dias
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

A primeira fase das obras de reabilitação da rede de distribuição de água potável do Lubango, província da Huíla, termina em Julho, garantiu na terça-feira o director provincial da Energia e Águas.
Abel da Costa disse, no fim da reunião entre o governo provincial e empresários locais, que as obras, consubstanciadas na colocação de nova tubagem estruturante, a partir das estações de captação e tratamento de água da Nossa Senhora do Monte, estão concluídas em 70 por cento.
Os trabalhos, a cargo da empresa alemã Gauff, num investimento 90 milhões de euros, retomam com um novo ritmo de execução, numa altura em que as condições climáticas são favoráveis, com o fim das chuvas que provocaram a interrupção das obras.
O director provincial da Energia e Águas disse que o reinício da empreitada motivou a reunião entre o governo da província da Huíla e a classe empresarial local, no sentido de estimular o espírito cooperativo dos empreiteiros nas tarefas de complementaridade.
A ideia é garantir que, à medida que a equipa avança com a escavação e substituição de tubagem, haja também intervenção simultânea de empresas locais, com operações de tapa buracos e colocação do tapete asfáltico.
A colocação da tubagem no Lubango já abrange uma extensão de 15 quilómetros, restando agora as ligações secundárias e instalação de contadores nos domicílios.
O objectivo principal, que consistia na interligação dos dois principais tanques, foi atingido, o que está a evitar desperdícios de água.
O director provincial anunciou o arranque imediato das obras de reabilitação e montagem dos sistemas de distribuição de água aos bairros periféricos da cidade.
 A medida foi ordenada pelo governador da Huíla, Isaac dos Anjos, para a extensão dos trabalhos de reabilitação e substituição dos sistemas de distribuição para outros bairros periféricos do Lubango, com maior carência de água potável.
O projecto vai, dentro de dias, contemplar, numa primeira fase, os bairros de Santo António, Lucrécia, Ferrovia e Comandante Zage e Lage. Abel da Costa disse que a direcção provincial já tem pormenores de um estudo realizado nas zonas em referência, para permitir às empresas a apresentação de propostas de custos.
 “A nossa cidade tem uma periferia extensa. Fomos orientados para irmos além das intervenções actuais. Vamos, dentro de dias, começar o arranque do trabalho nestas zonas da cidade.
Isso pode criar algum constrangimento do ponto de vista de circulação automóvel. Vamos procurar não criar grandes embaraços ao trânsito”, disse. O grande desafio do governo da província da Huíla, referiu o responsável, é evitar que as populações do município do Lubango, sobretudo as mulheres, substituam as moto-bombas e percorram longas distâncias para obter e transportar águas nas bacias e baldes para satisfazer as necessidades básicas.
As obras de substituição das condutas da rede de distribuição de água do Lubango está a criar alguns obstáculos à circulação de pessoas, mas os benefícios resultantes destas empreitadas são maiores e abrangem a toda a população, realçou.  

Tempo

Multimédia