Províncias

Rede sanitária cresce na Huíla

Domingos Mucuta| Lubango

O vice-governador para o Sector Político e Social, José Nataniel, assegurou que a rede sanitária na província da Huíla continua a ser ampliada, com a construção de novas unidades hospitalares nas sedes municipais e postos de saúde nas zonas suburbanas e rurais, com vista a melhorar a assistência à população.

Autoridades provinciais e parceiros sociais traçam estratégias para melhorar o atendimento à população nos hospitais da região
Fotografia: Jornal de Angola

A rede sanitária na província da Huíla continua a ser ampliada, com a construção de novas unidades hospitalares nas sedes municipais e postos de saúde nas zonas suburbanas e rurais, com vista ao melhoramento da assistência à população.
A afirmação é do vice-governador para o Sector Político e Social, José Nataniel, que falava no Lubango, na abertura das sextas Jornadas Médicas de Pediatria, que reuniram até sexta-feira dezenas de técnicos nacionais e estrangeiros, visando a redução da mortalidade infantil. José Nataniel anunciou que foram construídos hospitais nos municípios da Matala, de Caconda e Quilengues e estão em fase final as obras do hospital do Kuvango.
O vice-governador, José Nataniel, acrescentou que estão em construção, nos 14 municípios da província, centros médicos e postos de saúde. Segundo José Nataniel, em 2008, havia157 postos de saúde e, em 2011, o número subiu para 204. No mesmo período foram construídos quatro centros de saúde e um hospital.
José Nataniel disse que os equipamentos médicos e as antigas infra-estruturas sanitárias estão no limite, devido ao crescimento populacional, sobretudo na cidade do Lubango, a capital da Huíla.
O governo da Huíla, disse, entendeu incorporar os serviços de pediatria e os cuidados maternos nas instalações disponibilizadas pelo Hospital Central do Lubango, o que reduziu a sobrecarga das áreas especializadas.
O vice-governador informou que está em construção uma pediatria e, no decurso do presente mês, começa a construção de uma maternidade.
José Nataniel frisou que os actuais serviços de maternidade funcionam numa estrutura privada, com dimensões reduzidas. O governante referiu que a retirada das actuais instalações vai dar lugar a um serviço privado de “grande impacto na assistência médica e diminuição da pressão sobre os serviços hospitalares públicos”.
O vice-governador anunciou igualmente a construção, no próximo ano, de um hospital psiquiátrico e afirmou que o governo está a negociar a abertura de serviços de cardiologia, para responder ao número crescente de doenças cardiovasculares e disfunções renais. José Nataniel informou que o governo identificou uma área de 315 hectares para a construção de universidades públicas, que vai integrar as Faculdades de Medicina, Motricidade, Economia e de Direito, projectadas para 20 mil estudantes.

Mortalidade infantil

O presidente da Sociedade Angolana de Pediatria, Francisco Domingos, considerou que os índices de mortalidade infantil são ainda elevados. O especialista argumentou que as taxas de mortalidade de crianças dos zero aos cinco anos em Angola são altas, embora tenha havido uma redução após o alcance da paz em 2002.
 Francisco Domingos reconheceu os esforços em curso para inverter o quadro actual, cujas estatísticas estão muito aquém dos índices preconizados até 2015. O responsável é de opinião que a garantia da qualidade de vida da população “não depende somente dos serviços prestados pelas autoridades sanitárias, mas também da comparticipação multidisciplinar dos familiares, na adopção de práticas positivas que favoreçam a saúde.
“Os esforços do Governo devem ser compartilhados com a sensibilização da população sobre actos de melhoria do meio ambiente, água potável, vacinação, alimentação correcta, adesão das grávidas às consultas pré-natais e pós-parto”, defendeu. Francisco Domingos esclareceu que o objectivo das sextas Jornadas e do quarto Simpósio é reunir profissionais de Saúde para estimular a abordagem de questões que se prendem com a redução da mortalidade infantil, para atingir o quarto Objectivo do Milénio.
As Jornadas Médicas de Pediatria, associadas ao quarto Simpósio Luso Angolano de Doenças Infecciosas, são realizadas anualmente pela Sociedade Angolana de Pediatria. A sociedade, fundada em 2007, conta com 120 profissionais, entre pediatras e outros especialistas.

Tempo

Multimédia