Províncias

Reforçado programa institucional

Arão Martins | Lubango

Um programa de reforço institucional, com vista a dar mais dinâmica às obras de impacto socioeconómicos está em curso no Lubango, disse ontem, o administrador municipal do Lubango.

Várias obras de impacto socioeconómico estão em curso na cidade do Lubango
Fotografia: Arimateia Baptista | Huíla

Francisco Barros explicou que com a implementação deste plano, as autoridades municipais conseguiram já construir e apetrechar as instalações das administrações comunais da Quilemba e de Hoque.
O programa da administração permitiu a reabilitação do Centro de Amblíopes e Cegos, no bairro Nambambe, do canil-gatil de Lalula, arredores do Lubango, bem como a construção de um centro comunitário para acolher 150 crianças da sede da comuna do Hoque, indicou Francisco Barros.
No âmbito do Programa de Combate à Pobreza foram  construídas duas cozinhas comunitárias na povoação da Tchavola (Lubango) e outra na localidade da Tchakala (Hoque), além do cemitério do Mutundo, no bairro Nambambe, a casa para velórios e dois jangos comunitários nas comunas da Quilemba e Arimba, disse Francisco Barroso que sublinhou que foram construídas dez escolas e outras infra-estruturas sociais, no âmbito dos Programas Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza e da parceria entre a Administração Municipal e o Fundo de Apoio Social (FAS).Francisco Barroso destacou a existência de três escolas de seis salas para  420 alunos cada, nas localidades de Caculuvar, na comuna da Arimba, e no bairro Ferrovia, arredores do Lubango.Mais de cem salas de aulas construídas pelas comunidades, para 7.770 crianças do ensino primário, receberam cobertura com chapas de zinco e carteiras.
Foram ainda construídas e reabilitadas 118 casas dos tipos T2 e T4, para acomodar funcionários públicos colocados nas povoações e comunas do Hoque, Quilemba, Huíla e Arimba, onde foram edificados centros e postos de saúde.Entre as infra-estruturas sanitárias, Francisco Barroso destacou a construção e apetrechamento do centro de saúde da comuna da Arimba, que beneficia mais de 32 mil habitantes das localidades de  Nondjiwe-Quilemba, povoação do Unene, bairros A Luta Continua, Lucrécia, Valódia, Joaquim Capango, Tchituno, Nambambe, Viquendje, Tundavala, Lalula, Tchioco e Chem-Chem. 
No âmbito do Programa de Cuidados Primários de Saúde, foram adquiridas 170 camas, sendo 37 para salas de observação e 133 para internamento, além de 37 cadeias de frio, informou o administrador municipal do Lubango, que acrescentou terem sido adquiridas dez viaturas ligeiras, das quais cinco são ambulâncias distribuídas às novas unidades sanitárias, e 32 motorizadas.

Tempo

Multimédia