Províncias

Reparação da via rodovária em Chiange facilita circulação de passageiros e bens

Estanislau Costa| Lubango

A circulação de pessoas e mercadorias do desvio 128 ao Chiange, sede do município dos Gambos, situado 150 quilómetros a sul da cidade do Lubango, está mais fluida e rápida com a reparação completa do troço de 22 quilómetros e a construção de novas pontes.

O actual estado da estrada e a sinalização em locais propensos a acidentes mereceram elogios dos automobilistas e comerciantes
Fotografia: Estanislau Costa

A circulação de pessoas e mercadorias do desvio 128 ao Chiange, sede do município dos Gambos, situado 150 quilómetros a sul da cidade do Lubango, está mais fluida e rápida com a reparação completa do troço de 22 quilómetros e a construção de novas pontes.
As obras do troço que criava embaraços à circulação rodoviária em consequência do mau estado da via, foram executadas pela construtora brasileira Andrade Guttierez-Zagope. As equipas de engenharia implantaram, no local, novas valas de drenagem pluvial, sinalização e outros melhoramentos.
O actual estado da estrada e a sinalização em locais propensos a acidentes, mereceu já o elogio dos automobilistas, professores, comerciantes e outros que, habitando na cidade do Lubango e na vila da Chibia, desenvolvem normalmente as suas actividades no Chiange.
O taxista Paulo Cassengue, que efectua o trajecto Lubango-Chibia-Chiange há cerca de sete anos, explicou que após a conclusão das obras do troço Lubango-Chibia-Chibemba, com cerca de 170 quilómetros, as viagens só passaram a complicar do desvio 128 à vila do Chiange.
“Levávamos quase duas horas para percorrer 22 quilómetros na picada que dá para a sede do município dos Gambos. Os buracos e a invasão da água dos pequenos rios na via provocava desgastes no meu Toyota Hiace e tornava a viagem muito morosa e cansativa”, afirmou.  Paulo Cassengue reconhece os perigos do excesso de velocidade no troço reparado e noutros reconstruídos no país.
“Esta estrada possui curvas muito perigosas para viagens com excesso de velocidade, o que exige dos motoristas a prudência e atenção durante a condução”.   O comerciante Flávio Augusto já programou a compra de nova carrinha para transportar os produtos, motivado pela melhoria na circulação rodoviária no Chiange. 
Com o arranjo do troço, o comerciante vai desfazer-se da carrinha antiga e optar por uma com maior tonelagem. Flávio Augusto, que encorajou o Executivo a prosseguir a reparação das vias secundárias e terciárias, considerou os troços referenciados de “importantes no processo de escoamento dos produtos do campo e da cidade”.
O trajecto de veículos ligeiros e pesados na nova estrada registou um aumento considerável e há também um crescimento nas trocas comerciais, facto que dá um novo impulso à actividade socioeconómica e preferência de turistas no município dos Gambos.

 Impulso à educação

A “Escola do Chiange”, erguida de raiz e em funcionamento desde 17 de Setembro, em honra do Herói Nacional, matriculou no primeiro ciclo de ensino e aprendizagem um total de 1.100 crianças, no presente ano lectivo. Os alunos frequentam aulas em salas condignas.
O estabelecimento de ensino, construído com fundos do Programa de Intervenção Municipal (PIM), orçou em 39,7 milhões de kwanzas. A escola possui 14 salas, sendo uma dedicada à aprendizagem da informática, que lançou na vila o conhecimento e prática do computador, área administrativa e ginásio.
Os alunos e encarregados de educação da vila do Chiange estão satisfeitos pela construção da maior escola do município, apetrechamento, recrutamento de novos professores e distribuição gratuita de material escolar. “A escola é muito grande e bonita. Por isso, vamos esforçar-nos para não reprovar de classe”, disseram os alunos.
A pequena Fernanda Tyikengo está ansiosa por aprender rápido a manejar o computador. Explicou ao Jornal de Angola que a única coisa que sabe é o processo de desligar e ligar. Daí em diante, é tudo estranho e quando lhe ensinam um determinado passo tem receio de danificar o equipamento.
Com Feliciano António, a aprendizagem do computador é mais simples e rápida. “Em poucos dias de aula, o garoto já aprendeu a entrar em várias janelas e a desfrutar de vários jogos nos tempos livres”, afirmou o professor Alberto Marcos.  Os populares da sede do município dos Gambos e da comuna da Chibemba, num total de dois mil, consomem água potável, fruto da execução do projecto que visou a construção de sistemas modernos de captação e abastecimento de água, realizado pela administração municipal.
O administrador municipal dos Gambos, Elias Sova, afirmou que a instalação de sistemas de captação e abastecimento de água potável em várias localidades, com fundos do Programa de Intervenção Municipal (PIM) e programa Água para Todos, contribuiu para a redução do contágio de doenças.
“A população consumia antes a mesma água que servia para os animais existentes em chimpacas, cacimbas e noutros reservatórios”, disse, para valorizar os novos sistemas para a vida das famílias e inverter a dificuldade do acesso a água que grassa no município por causa do clima seco.
Foram feitos na sede, além de dezenas de furos, dois furos com 300 metros de profundidade para melhorar a captação por gravidade, assim como foi substituída a tubagem antiga e instalados contadores nos domicílios. Na Chibemba está renovada e modernizada a conduta de captação e foram erguidos dois chafarizes.

Tempo

Multimédia