Províncias

Reposta circulação sobre o rio Tchanewa

Arão Martins| Quilengues

A circulação rodoviária entre o município de Quilengues, Huíla, passando pela comuna do Dindi, e o Namibe, foi reposta na sexta-feira, com a conclusão da reabilitação da ponte sobre o Rio Tchanewa, reaberta pelo governador João Marcelino Tyipinge.

Governador João Marcelino Tyipinge (ao centro) inaugurou a ponte que permite escoar os produtos do campo para a cidade
Fotografia: Arimateia Baptista

O encarregado da obra, José Belingui, explicou que a ponte tem 76 metros de cumprimento e sete de largura, e pode suportar mais de 50 toneladas.
Os trabalhos, que custaram dez milhões de kwanzas, foram executados pela Empresa Nacional de Pontes (ENP) ao longo de 60 dias.
José Belingui esclareceu que os trabalhos se basearam na reposição do tabuleiro e reabilitação dos pilares que suportam a ponte, e foram colocados novos corrimões, entre outras acções.
O administrador municipal de Quilengues, Armando Vieira, esclareceu que o Rio Tchanewa é o único que tem ponte. A anterior foi construída em 1952, para permitir escoar o tabaco, no antigo projecto “Cota Quilola”. A ponte desabou em Março deste ano, na sequência das fortes chuvas que se abateram sobre a região, o que originou, na altura, o isolamento de 30 mil pessoas em diversas localidades.
Armando Vieira disse que a ponte desempenha um papel importante no escoamento de produtos agrícolas e chegada de mercadorias, sobretudo de material de construção civil, para as obras de impacto social em curso no município e nas comunas do Dindi e Impulo. A reposição foi suportada por fundos do Programa de Investimentos Públicos do Governo Provincial da Huíla e de Combate à Fome e à Pobreza.
A ponte dinamiza a circulação da sede municipal de Quilengues e ao longo da estrada que dá acesso ao município da Bibala, província do Namibe, através da comuna do Lola. O administrador referiu que a ponte é de betão armado e está localizada num importante eixo rodoviário que permite a ligação da Huíla às províncias de Benguela e Namibe, passando pelo município de Quilengues.
A reposição da ponte permite, ainda, fazer circular com segurança as populações da Muiva, Lucondo, Quicuco, Hole, Lola, Dindi, Cacimbas, Caringuiri, Txingulu e outras que, com o seu potencial agro-pecuário, dão elevada vitalidade económica à região.
Armando Vieira agradeceu a intervenção oportuna do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), Ministério da Construção, Governo Provincial e a direcção das Obras Públicas, para a resolução do problema.

Tempo

Multimédia