Províncias

Saúde chega a comuna de Chiquaqueia

Domingos Mucuta | Cacula

As populações da comuna de Chiquaqueia, no município da Cacula, vão dispor, pela primeira vez, de um centro de saúde, anunciou terça-feira o administrador comunal, Chiloia Mangundo.

Assistência médica próxima da população
Fotografia: Domingos Mucuta

O responsável adiantou que os habitantes estão bastante ansiosos para ver entrar em funcionamento a unidade clínica a nível local, uma vez que deixarão de percorrer longas distâncias, até à sede municipal da Cacula e à localidade do Sendy, município de Quipungo, para ter assistência médica e medicamentosa.
O administrador explicou que o centro de saúde, construído de raiz, no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, faz igualmente parte da estratégia de expansão da rede sanitária.
A unidade sanitária dispõe de compartimentos para serviços de urgência, clínica geral, pediatria, maternidade, laboratórios de análises clínicas, pequenas cirurgias, farmácia, entre outras especialidades da medicina.
Chiloia Mangundo sublinhou que a unidade vai evitar igualmente que os doentes graves sejam transferidos para outras unidades, em distâncias de mais de 20 quilómetros, para que recebam cuidados mais aturados. O administrador comunal avançou que o novo centro de saúde vai precisar de reforço do corpo clínico. “Vamos ser obrigados a ter aqui mais enfermeiros para auxiliar os três existentes no sector”, disse.
Além disso, o responsável destacou que Chiquaqueia regista, nos últimos anos, um nível de desenvolvimento jamais visto antes, como resultado de projectos de construção de infra-estruturas nas áreas da Saúde, Educação e Agricultura.
Chiloia Mangundo informou que a administração comunal de Chiquaqueia tem ainda outros projectos de construção de cinco casas sociais na localidade, cujas obras arrancam em breve. O administrador disse que o objectivo da construção dos fogos habitacionais é o de oferecer comodidade aos quadros da administração do Estado e outros técnicos que venham dignificar e contribuir para o desenvolvimento da comuna.

Outras acções

Em Março, a comuna beneficiou da primeira escola, de seis salas de aulas, orçada em 27 milhões de kwanzas, disse o administrador Chiloia Mangundo.
A nova unidade escolar do ensino primário permitiu a absorção de mais crianças para o sistema de educação, que agora conta com mais de 3.000 alunos da iniciação a 10ª classe.
O administrador anunciou, para breve, o arranque do projecto de construção do primeiro sistema de captação e distribuição de água potável à luz do programa “Água para Todos”. Neste caso, estima-se que mais 1.250 pessoas vão ter acesso ao produto.
Quanto ao sector da Agricultura, o responsável avançou que a comuna ganhou um armazém e uma casa para o técnico da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA).
A comuna, composta por três povoações e 64 bairros, conta com 16.020 habitantes, que se dedicam à actividades agrícolas, através do aproveitamento do potencial hídrico do rio Sendy.

Tempo

Multimédia