Províncias

Sectores sociais têm atenção especial

Arão Martins | Chipindo

O administrador municipal de Chipindo, Daniel Salupassa, considerou no sábado que as obras de reabilitação e ampliação da rede de distribuição de água.

O administrador municipal de Chipindo, Daniel Salupassa, considerou no sábado que as obras de reabilitação e ampliação da rede de distribuição de água, energia e iluminação pública vão continuar a merecer uma atenção especial das autoridades, por serem áreas chave para o desenvolvimento daquele município da Huíla.
O responsável referiu que, no quadro do Programa de Melhoria da Oferta dos Serviços Sociais Básicos às Populações, a administração municipal do Chipindo vai ainda dar prioridade  aos sectores da Agricultura, Saúde e Educação.
Através dos fundos do Programa de Investimentos Públicos (PIP), foi possível construir uma escola de 20 salas e o novo hospital municipal de Chipindo.
A reabilitação de pontecos, nas comunas de Bunjei, Bambi e no sector de Mbuloteque, Ndovala e Capembe foram outras acções que estão a permitir melhorar a qualidade de vida das populações locais.
O sector da Educação, segundo o chefe da repartição municipal do sector, Moisés Cacinda, alberga actualmente 50 mil alunos, do ensino primário ao secundário do segundo ciclo. A nível da municipalidade, as aulas são asseguradas por 798 professores, número ainda insuficiente para responder às necessidades da localidade, que conta com 70 escolas.
Neste momento, o município tem mais de seis mil alunos fora do sistema normal de ensino, por falta de salas e de professores. No entanto, no próximo ano lectivo, este problema vai ser colmatado, uma vez que, no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, estão a ser construídas cinco novas escolas, para mais de cinco mil alunos.
As obras de construção dos estabelecimentos de ensino, que entram já em funcionamento em 2013, estão a ser levadas a cabo nas localidades de Capembe, Incolo, Ndovala e na sede comunal de Bambi.

Novos professores


Mais de 210 novos professores foram admitidos, em Maio, através de concurso público realizado pela administração municipal de Chipindo, o que vai permitir a inserção de mais alunos no ano próximo lectivo.
Moisés Cacinda adiantou que a admissão de novos candidatos vai permitir que mais crianças que se encontravam fora do sistema de ensino sejam inseridas já no ano lectivo 2013.
Uma escola de 12 salas destinada ao ensino secundário do II ciclo está a ser construída, desde Maio, na sede municipal de Chipindo, no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.
O administrador municipal explicou que a pressão de alunos que terminam o ensino secundário do I ciclo é grande, daí a necessidade de ser construída a referida escola, apesar de já existir uma outra do ensino secundário do II ciclo.
No local onde está a ser construída a escola, vai ser erguido um campo polivalente para a prática desportiva.

Nasce a maternidade

As parturientes de Chipindo vão, a partir de Outubro, ver melhorada a assistência ao parto, quando entrar em funcionamento a nova maternidade, em construção na sede municipal. As obras estão orçadas em cerca de sete milhões de kwanzas.
A par da referida maternidade, vai entrar em funcionamento, no próximo mês, o novo edifício da administração municipal, que inclui salas administrativas, de reuniões e de conferência, gabinetes do administrador e do seu adjunto, um sector de arquivo, entre outros compartimentos.

Tempo

Multimédia