Províncias

Sociedade dá subsídios aos projectos

Arão Martins| Lubango

Os projectos contidos no Plano de Desenvolvimento da Província da Huíla 2013-2017 estão a merecer, desde segunda-feira, apreciação e recolha de contribuições da sociedade civil.

Membros da sociedade civil dão contribuições aos projectos de desenvolvimento da Huíla destinado a melhorar a qualidade de vida
Fotografia: Arimateia Baptista|Lubango

O referido projecto teve início na primeira reunião extraordinária do Governo da Huíla com os membros do Conselho de Auscultação e Concertação Social.
O governador da Huíla, João Marcelino Tyipinge, anunciou que, para aquele período vão ser executadas acções ligadas aos sectores da Saúde, Educação, Energia e Água, bem como a abertura de novas avenidas e ruas.
As acções contemplam a Agricultura e a Pecuária, entre outros sectores. João Marcelino Tyipinge informou que o período de recolha de contribuições vai até ao dia 27 do corrente mês. “O plano 2008-2013 do Governo da Província da Huíla só foi aprovado em Janeiro de 2013, no ano em que ia terminar. Para o novo período, o Governo está a dinamizar a execução das acções, para o bem das populações.”
João Marcelino Tyipinge informou que para além dos projectos que começaram em 2013, estão contidas acções de 2012, que não foram concluídos ao longo do período estipulado. />Para este ano, disse, a Província da Huíla foi contemplada somente com cinco projectos novos, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos. Os restantes projectos desenvolvidos na cidade do Lubango são feitos “no quadro do remanejamento de recursos provinciais disponíveis no Orçamento local”.
O governador salientou que o plano prevê gastar 237.975 mil milhões de kwanzas, resultantes do Programa de Investimentos Públicos (PIP) de nível central, e 164.676 mil milhões de kwanzas dos Investimentos Públicos de nível provincial.
Vão ser também gastos 1.540 mil milhões de kwanzas para investimentos públicos de nível municipal e 10.876 mil milhões de kwanzas para investimentos privados. Os 1.054 mil milhões 432 milhões e 167 mil kwanzas resultam de investimentos de recursos externos. João Marcelino Tyipinge precisou que os programas contemplam investimentos de nível central, que têm incidência na província, no nível de investimentos provinciais para os Programas Integrados de Desenvolvimento Rural de Combate à Fome e à Pobreza, entre outros.

Tempo

Multimédia