Províncias

Surto de carbúnculo sintomático está controlado pelas autoridades

André Amaro | Lubango

Nos municípios dos Gambos, Quibungo e Quilungo foram vacinados desde Setembro contra o carbúnculo sintomático nove mil bovinos, disse ao Jornal de Angola o responsável dos Serviços do Instituto de Veterinária da província da  Huíla.

Milhares de animais estão a ser vacinados na Huíla contra o carbúnculo sintomático
Fotografia: André Amaro| Lubango

Nos municípios dos Gambos, Quibungo e Quilungo foram vacinados desde Setembro contra o carbúnculo sintomático nove mil bovinos, disse ao Jornal de Angola o responsável dos Serviços do Instituto de Veterinária da província da  Huíla.
Miguel Barbosa afirmou que médicos e técnicos continuam o trabalho para tentar estancar completamente o surto na região que, garantiu, está controlado.
As condições em termos de pessoal técnico, de doses de vacinação, de câmaras frigoríficas para conservação de vacinas e de meios de transporte para a campanha atingir as áreas de difícil acesso, declarou, estão garantidas.
A par da campanha, referiu, são realizadas acções de sensibilização junto dos criadores tradicionais para perceberem a importância do gado ser vacinado.
Também lhes estão a ser ensinadas formas de identificação dos sintomas da doença e de prevenção. Falta de água e de pasto provocada pela estiagem, disse, é a principal causa da situação.Segundo Miguel Barbosa, milhares de cabeças de gado bovino morreram, nos municípios de Quilengues, Quipungo e Gambos, em consequência do surto de carbúnculo sintomático que se regista.
Miguel Barbosa declarou que “a situação foi mais complicada no primeiro daqueles municípios”, que registou a morte de 1.008 animais. Em alguns casos, lamentou, não é possível vacinar os animais por estarem debilitados e ser preciso esperar que as condições de água e de pasto melhorem para o fazer. Outra causa da doença foi a pouca adesão à campanha de vacinação, realizada entre Abril e Agosto, por parte dos criadores tradicionais.
Na presente campanha foram apenas vacinadas, em toda a província, 485 mil bovinos, quando estava previsto 900 mil.

Tempo

Multimédia