Províncias

Técnicos em acção formativa

Técnicos de saúde dos municípios de Quipungo, Cuvango, Chipindo, Jamba e Matala, na Huíla, participaram na sexta-feira numa formação intermunicipal sobre prevenção da malária em mulheres grávidas.

Mulheres grávidas nos municípios da Huíla aconselhadas a usar mosquiteiros impregnados
Fotografia: Jornal de Angola |

Em declarações à Angop, durante o curso, a chefe da secção municipal de Saúde Reprodutiva na Matala, Juduth Navikeya, disse que o objectivo principal é formar os técnicos das unidades sanitárias ligados à área de consultas pré-natais e tratamento intermitente preventivo.
As matérias dadas relacionam-se com técnicas de enfermagem, diagnóstico e cuidados a ter com uma grávida, antes, durante e após o trabalho de parto.
Nesta formação, orientada por técnicos da direcção provincial da Saúde e da OMS, os formandos tiveram de acompanhar as grávidas nas comunidades rurais, onde são frequentes os casos de mortes materno-infantis. Esta é a primeira formação do género em 2014.  Mais de 120 mil mosquiteiros tratados com insecticida foram distribuídos, desde Janeiro, no município da Matala, na Huíla, no âmbito do Programa de Luta Contra a Malária.
Henriques Nascimento, supervisor municipal do Programa de Luta contra a Malária, disse que a quantidade de mosquiteiros distribuída no município ainda se afigura insuficiente para aquilo que são os propósitos deste programa.
O município tem uma população estimada em 222.880 habitantes e as perspectivas de distribuição de mosquiteiros deve apontar para, pelo menos, o triplo deste número.
Henriques Nascimento assegurou que, antes da distribuição, foi desenvolvido um trabalho de sensibilização e orientação sobre as formas de uso, os cuidados e a sua importância na prevenção da saúde nas comunidades, já que muitos beneficiários têm usado os mosquiteiros como redes de pesca.
Em 2013, acrescentou, o município da Matala registou mais de 25 mil casos de malária.

Tempo

Multimédia