Províncias

UNICEF dá apoia a acções do governo da província

Domingos Mucuta| Lubango

O representante regional do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Paulo Mendes, reafirmou ontem, no Lubango, o empenho desta instituição no apoio às acções do governo provincial em benefício das crianças.

O representante regional do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Paulo Mendes, reafirmou ontem, no Lubango, o empenho desta instituição no apoio às acções do governo provincial em benefício das crianças.
 Paulo Mendes explicou que a UNICEF tem projectos sociais de apoio aos sectores da saúde e educação, formação de técnicos e apoio institucional, à luz do plano estratégico 2008-2013, orçados em dois milhões de dólares. O representante regional disse que a agência das Nações Unidas continua empenhada em apoiar as autoridades a todos os níveis, para promover os direitos das crianças. “As crianças merecem tudo de bom e de melhor que existe no Mundo, como boa alimentação, assistência sanitária, educação e lazer, para que tenham um futuro de amor, paz e crescimento integral”, disse o responsável.
Paulo Mendes considerou os investimentos do Governo, nos últimos anos, na construção de infra-estruturas de saúde e educação, na assistência social e formação de professores, como indicadores da promoção dos direitos da criança. “Há um grande interesse e maior envolvimento do governo provincial  na capacitação de agentes de saúde e de ensino para melhorar a qualidade dos professores nas instituições de ensino. Isto é positivo para a materialização dos 11 compromissos assumidos por todos”, afirmou.
Paulo Mendes apontou a iniciativa “Escolas amigas das crianças” do Ministério da Educação e da UNICEF como um factor de qualidade do processo de ensino.
 O projecto pretende transformar as unidades escolares da província da Huíla em lugares atractivos, com a participação de alunos, professores, direcção e comissões de pais e encarregados de educação.
 O projecto “Escolas amigas das crianças”, iniciado há quatro anos, ainda está numa fase experimental naprovíncia da  Huíla. A sua expansão depende dos resultados das unidades escolares.
 Paulo Mendes argumentou que uma “escola amiga da criança” deve dispor de infra-estruturas condignas, material didáctico, professores capacitados e dedicados.
A direcção provincial da Educação, Ciência e Tecnologia da Huíla e a UNICEF promoveram muito  recentemente um seminário em que participaram mais de dez agentes de ensino das escolas modelos.

Tempo

Multimédia