Províncias

Unidade hospitalar melhora serviços

Domingos Mucuta | Caluquembe

A história atesta que em 1947 um missionário suíço fundou o Hospital de Caluquembe. De lá para cá, a caminhada é marcada por centenas de vidas salvas, facto que elevou o Hospital de Caluquembe à categoria de unidade de referência no Sul do país. 

Governador provincial da Huíla constatou o funcionamento da unidade hospitalar
Fotografia: Domingos Mucuta

A história atesta que em 1947 um missionário suíço fundou o Hospital de Caluquembe. De lá para cá, a caminhada é marcada por centenas de vidas salvas, facto que elevou o Hospital de Caluquembe à categoria de unidade de referência no Sul do país.Celestino Camaty, jornalista da emissora provincial da Rádio Nacional de Angola, é uma das testemunhas da trajectória de êxito daquela unidade, onde a sua mãe foi salva, depois de submetida a uma operação para dirimir complicações no abdómen.
O jovem conta que, já naquela altura, o hospital prestava serviços de qualidade a ponto de atrair doentes oriundos da vizinha República da Namíbia e África do Sul, para cura de diversas enfermidades.
“Se não fosse este hospital, eu seria órfão de mãe, de forma prematura”, relata o profissional, sublinhando o papel dos serviços hospitalares na salvação de vidas das populações do município, situado a 215 quilómetros a Norte da cidade do Lubango.
O hospital, que começou sub alçada da missão sul-africana e mais tarde da Igreja do Sudoeste, é actualmente gerido pela Igreja Evangélica Sinodal do Sudoeste de Angola (IESA). A unidade está implantada numa área de 4.200 metros quadrados.
Atende as populações dos municípios de Caconda, Matala, Chicomba, Cacula, Quilengues e algumas regiões das províncias do Huambo e Benguela, razão que enobrece o trabalho da Igreja na Região Sul do país.
Todos serviços, incluindo cirúrgicos, estão garantidos por 98 enfermeiros, 110 estudantes e médicos nacionais e estrangeiros. SOS homens e mulheres, pediatria, maternidade, consultas externas, laboratórios, Raio X, farmácia interna, sanatório, preenchem o leque de serviços da unidade.
O Hospital de Caluquembe presta ainda serviços de ortopedia e reabilitação física, centros de tratamento de lepra, oftalmologia com médicos visitantes, assistidos pelos técnicos residentes, cirurgia e infecto-contagiosos.
Tem também áreas administrativas, depósitos de medicamentos e serviços de património.
O Hospital pediátrico, construído pelo Fundo de Apoio Social, tem capacidade para internar 120 crianças.
 
Formação de quadros
 
A Igreja Evangélica está apostada na formação de quadros para continuar com os serviços de qualidade às comunidades locais. Em 2009, 23 técnicos concluíram com êxitos os cursos de enfermagem e laboratórios.
Os técnicos estão enquadrados no mercado de trabalho através de um protocolo entre a IESA e a direcção provincial da Saúde na Huíla, segundo o presidente da Igreja, Diniz Eurico.
O director geral da unidade, Paulo Ismael, anunciou que a escola técnica de saúde do município de Caluquembe tem disponíveis 94 vagas nas duas especialidades ministradas no estabelecimento escolar, localizado em Caluquembe.
Paulo Ismael revelou que a maioria dos médicos que presta serviços está em regime de colaboração. “Temos algumas limitações relacionadas com os recursos humanos, mas acreditamos que a seu tempo vão ser superadas e precisamos de três médicos de clínica geral”.
Paulo Ismael disse que a direcção provincial da Saúde mantém o abastecimento regular de medicamentos essenciais para tratamento de várias enfermidades. No âmbito do 4 de Fevereiro, o governador entregou um kit de fármacos.
“Temos recebido, além do apoio do governo, doações de outros actores sociais”, disse.
 
Energia garantida
 
O governo da província da Huíla ofereceu um gerador de 65 KVA ao Hospital de Caluquembe. A nova central eléctrica foi inaugurada recentemente pelo governador provincial, Isaac dos Anjos, respondendo a uma promessa feita aquando da primeira visita ao município.
Com o novo grupo gerador, a central eléctrica do Hospital de Caluquembe tem capacidade para produzir 135 KVA, suficientes para manter a unidade hospitalar iluminada 24 sobre 24 horas e funcionais os equipamentos clínicos.
O director geral do Hospital de Caluquembe, Paulo Ismael, disse que a entrega do gerador demonstra que o governo está a par e passo da situação da unidade e dos esforços da igreja, como parceiro social.
Paulo Ismael acrescentou que a fonte alternativa “é um aparelho moderno e potente”, que reforça a rede energética do hospital, para garantir, a tempo integral, serviços de qualidade aos pacientes.
“Com muita alegria sentimos o grande apoio das entidades governamentais. Paulatinamente, o governo aproxima o seu braço para nos ajudar a superar as dificuldades que enfrentamos”, frisou.
O director administrativo do complexo, Ezequiel Canivete, garantiu que a direcção vai reabilitar o outro grupo gerador avariado, para reforçar a capacidade eléctrica e permitir o fornecimento de água potável. “A energia facilita a bombagem de água canalizada para os tanques que abastecem o hospital”.
 
O futuro engenheiro
 
Eram 7 horas e 20 minutos, de 4 de Fevereiro, quando o menino Isaac, “chará” do governador da Huíla, veio ao mundo, com 3,7 quilos, na Maternidade do Hospital de Caluquembe. O corpo clínico explicou que o parto decorreu sem complicações.
O primeiro bebé nascido no dia consagrado ao início da Luta de Libertação Nacional, por sinal a mesma data em que nasceu a mãe, recebeu um enxoval das mãos do governador Isaac dos Anjos.
A oferta, uma iniciativa da direcção provincial da Família e Promoção da Mulher, é composta por xailes, cremes, alfinetes, panos, roupas e outros mimos. Satisfeita, a mãe decidiu atribuir o primeiro nome do governante ao seu filho.
“Este presente serve também para mim porque nasci num dia como hoje. É uma alegria receber os bens do meu filho de uma importante comitiva. É uma bênção, porque ainda não comprei nada”, disse, augurando que, depois de crescido, “ele vai estudar e ser engenheiro”.

Tempo

Multimédia