Províncias

Universidade traça estratégias na Huíla para participar na resolução dos problemas

André Amaro| Lubango

O papel da Universidade Mandume Ya Ndemufayo (UNN) na formação de quadros qualificados, capazes de corresponderem ao desenvolvimento socioeconómico do país, está a ser definido, no Lubando, desde terça-feira até amanhã, numa conferência científica.

Edifício da Universidade Mandume Ya Ndemofayo onde decorre a conferência científica
Fotografia: Arimateia Baptista|Lubango

O papel da Universidade Mandume Ya Ndemufayo (UNN) na formação de quadros qualificados, capazes de corresponderem ao desenvolvimento socioeconómico do país, está a ser definido, no Lubando, desde terça-feira até amanhã, numa conferência científica.
A conferência, que tem a participação de especialistas e académicos de Portugal, África do Sul e Cuba e quadros de várias províncias, decorre sob o lema “ Universidade, formação de profissionais e desenvolvimento regional sustentado”.
O vice-reitor para área científica da Universidade disse que o que se pretende do Executivo, da Universidade e da sociedade é uma opinião sobre a resolução dos problemas de Angola.
José Alexandre sublinhou que a Universidade está preocupada com a formação de quadros em quantidade e qualidade para poder ajudar o Executivo a resolver os problemas que o país tem e a promover o desenvolvimento.
 “A política de ensino superior e governação da Universidade”, “tríada de Desenvolvimento: Governo-Universidade-empresa”, “perfil de saída e da procura socioprofissional na região”, “projecto de investigação cientifica da UMN”, “proposta de desenho curricular para a formação integral de docentes da província do Namibe”, “Internet e educação: desafios no século XXI” e “gestão universitária” são temas em análise na conferência.  Também são realizadas mesas-redondas subordinadas aos temas “perfil de saída vs desenvolvimento curricular, pressupostos para a abertura dos cursos de engenharia do Instituto Superior Politécnico da Huíla”, “inovação, empreendedorismo, transferência de disseminação do conhecimento” e “Universidade, perfil de saída e espírito multiplicador do conhecimento”.
Do programa também constam seminários sobre “desenvolvimento do sofitwares: contexto e abordagem” e debates sobre as realidades das províncias da Huíla, Namibe, Cunene e Kwando-Kubango.

Expansão   

A Universidade Mandume, que compreende a VI Região Académica, está a desenvolver alguns projectos na Huíla, Namibe, Cunene e Kuando-Kubango, cujo principal objectivo é aumentar o número de alunos, disse o vice-reitor para a área científica.
José Alexandre anunciou que estão a ser desenvolvidos esforços para a construção de cidades universitárias na Huíla, no Kuando-Kubango e no Cunene.
O governo provincial da Huíla já cedeu um terreno de 300 hectares, na nova urbanização, para o futuro campus universitário.
 No Kwando-Kubango foi colocada, recentemente, a primeira pedra da cidade universitária numa área de 50 hectares.
A Huíla, referiu o vice-reitor, prevê acolher, a médio prazo, com a construção de várias infra-estruturas, 20 mil estudantes nas faculdades de Medicina, Economia, Direito e Engenharias.

Tempo

Multimédia