Províncias

Várias obras de impacto social consomem milhões de Kwanzas

Arão Martins | Lubango

O governo da província da Huíla vai, ainda este ano, investir três mil milhões de Kwanzas em 30 projectos de impacto socioeconómico, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP).

Vista parcial da cidade do Lubango capital da província da Huíla onde estão a ser erguidas várias obras de impacto social
Fotografia: Jornal de Angola

O governo da província da Huíla vai, ainda este ano, investir três mil milhões de Kwanzas em 30 projectos de impacto socioeconómico, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP).
A revelação foi feita pela directora do gabinete do plano do governo provincial da Huíla, que adiantou que já foi lançado o primeiro concurso público para a execução das empreitadas.
Lurdes Pintal disse que o montante vai ser aplicado, entre outros projectos, na construção, reabilitação e apetrechamento de escolas do I nível ao secundário do II ciclo, construção duas casas mortuárias, outras tantas de velório e na do hospital pediátrico do Lubango, além da reabilitação do sanatório.
O plano prevê, igualmente, construção de casas para funcionários públicos, novas administrações municipais e um aterro sanitário.
Estão também projectadas a criação de uma rede de armazenamento de cereais, elaboração do plano de ordenamento rural para as sedes comunais, estudos ambientais, infra-estruturas de apoio à produção agrícola e desenvolvimento de projectos de segurança e infra-estruturas das reservas fundiárias.

Concurso público
 
Ao todo, 19 empresas de construção civil, com sede na cidade do Lubango, concorrem à execução de 14 projectos de impacto social.
 Lordes Pintal disse que as propostas estão em estudo e que logo que as partes cheguem a acordo são adjudicadas as obras para a sua execução.
O primeiro concurso público destina-se à construção de escolas - de cinco, seis e 20 salas - e das duas casas mortuárias.
O mesmo concurso contempla, também, a construção de cinco casas para funcionários públicos e das administrações municipais.
As empresas que apresentaram propostas ao governo provincial para a execução das empreitadas estiveram reunidas, na segunda-feira, com o vice-governador da província da Huíla para a área social.
Sérgio da Cunha Velho pediu aos empreiteiros rigor e transparência na execução e cumprimento dos prazos de entrega das empreitadas
O vice-governador lembrou que o país vive uma nova era, o de tolerância zero, que requer a colaboração de todos.

Tempo

Multimédia