Províncias

Via entre Quipungo e Chicomba em obras

Estanislau Costa| Lubango

O começo das obras de terraplenagem no troço entre Quipungo e Chicomba, com 60 quilómetros de extensão, mereceu o reconhecimento dos automobilistas, agricultores e comerciantes, por melhorar as condições de circulação de pessoas e mercadorias e fomentar o desenvolvimento das duas circunscrições.

Objectivo da reabilitação do troço rodoviário é melhorar a circulação de pessoas e bens e fomentar o desenvolvimento das circunscrições
Fotografia: Estanislau Costa

O ancião Alberto Calongole explicou ao Jornal de Angola que há décadas que a via, que dá acesso ao Município de Chicomba, uma das maiores regiões produtoras de cereais, não oferece condições para o trânsito regular de veículos.
 “Os buracos da estrada estão a assustar os taxistas e camionistas, por isso a circulação de viaturas é tímida e os preços praticados são altos”, disse, para descrever que em muitos casos os produtores transportam para os mercados quantidades consideráveis de milho nas carroças.
 Alberto Calongole considera que Chicomba “é um município que está quase isolado dos demais pontos da província, por ser rara a presença de pessoas provenientes de vários pontos do país e do estrangeiro para conhecer o potencial existente na localidade”.
 O soba Francisco Manuel corrobora da opinião do ancião Alberto Calongole, e acredita  que a solução passa pela remodelação, que, além do comércio de milho, massambala, massango e feijão, vai promover a hotelaria e o turismo.
          
Curso das obras
 
As obras de reconstrução   registam avanços significativos, com a terraplenagem, até ao momento, de 28 quilómetros dos 60 quilómetros previstos.  Os trabalhos incidem na limpeza do pavimento, colocação de terra argilosa, implantação de oito pequenas pontes e sistemas de drenagem das águas pluviais. Os técnicos estão a criar condições para a montagem de uma ponte metálica, valas de drenagem nas margens da estrada, de modo a evitar que as águas das chuvas danifiquem o novo solo argiloso que está a ser colocado.
O vice-governador para a Área Técnica e Infra-estruturas, Nuno Mahapi Ndala, disse que a primeira fase do projecto compreende a terraplenagem da via e a segundo “vai passar por esforços a serem feitos para que o troço seja asfaltado e se instalem outras redes técnicas”.
 O governante afirmou que a reabilitação da estrada entre Quipungo e Chicomba faz parte dos projectos estruturantes do Governo Provincial da Huíla, que visam melhorar as condições de circulação nas vias secundárias e terciárias.
“O Executivo, disse, leva a efeito acções tendentes a tornar o trânsito mais fluído, para promover fundamentalmente o escoamento dos produtos do campo para a cidade, estimular o investimento em vários domínios, para que resultem em mais qualidade de vida das populações, sobretudo das zonas rurais”.
 
Troços secundários asfaltados
 
O programa de qualificação das estradas secundárias em curso há quatros anos na Província da Huíla já permitiu asfaltar os troços entre o Desvio da Estrada Nacional 280 e a sede da Jamba, Desvio da Estrada Nacional que dá para o Cunene e Chiange (Gambos), tornando o trânsito mais fluido. As vias requalificadas dos dois municípios impulsionaram as trocas comerciais e o desenvolvimento do turismo e hotelaria, com a circulação constante de pessoas e mercadorias e turistas, que almejam avaliar o potencial de cada uma das localidades.
Estão também em curso obras no troço entre Caconda e Chipindo, cujos trabalhos se encontram em estado avançado. Os trabalhos da via Quilómetro 16 à comuna da Palanca (Humpata) estão paralisados.
O último troço referido, com cerca de 11 quilómetros, já asfaltado, vai servir principalmente para os camiões de longo curso e descongestionar o movimento de veículos pesados na cidade do Lubango.

Tempo

Multimédia