Províncias

Vítimas da seca nos Gambos recebem apoio

André Amaro| Lubango

O Movimento Nacional Espontâneo entregou, sexta-feira, uma doação composta de trinta toneladas de bens diversos  às populações afectadas pela estiagem prolongada na comuna da Quihita, município da Chibia.

Entre os bens doados constam géneros alimentícios para minimizar as carências da população bem como sementes para incentivar a agricultura
Fotografia: André Amaro| Lubango

A doação é composta por arroz, farinha de milho, óleo alimentar, feijão, farinha de trigo, açúcar, feijão, sal, sabão, conservas diversas, bem como sementes de hortícolas para minimizar a grave carência alimentar das populações.
O administrador comunal da Quihita, José Leão, indicou, quando recebia o referido donativo, que cerca de sete mil pessoas, de uma população estimada em mais de 18 mil habitantes, estão directamente afectadas pela fome, devido a seca prolongada.
“A comuna da Quihita é uma região fértil na produção de cereais, hortícolas, citrinos e na criação de todo o tipo de gado, devido às suas características climáticas e o empreendedorismo da população, mas, nos últimos três anos, a situação agravou-se particularmente devido a irregularidade das chuvas na região”, referiu José Leão.
Indicou que devido a seca centenas de criadores de gado iniciaram já um movimento de transumância para o norte da comuna, junto do rio Caculuvar, à procura de pastos para a sobrevivência dos animais.
Segundo José Leitão, o número de grupos de pessoas vulneráveis à fome tende a aumentar na comuna, obrigando as autoridades da província a procurarem alternativas, como a organização de pequenos grupos associados para o aproveitamento racional da água do rio Caculuvar na agricultura de irrigação e a prática da pesca fluvial.
O administrador da Quihita pediu o apoio em motobombas para as associações de camponeses e cooperativas para tornar efectivo o aproveitamento do rio Caculuvar, bem como mais sementes melhoradas na campanha agrícola 2013/2014.
O soba grande da Huíla, Joaquim Huleipo, reconheceu que a ajuda do Governo, empresas e diversas associações tem salvado muitas vidas, enquanto o vice-presidente do Movimento Nacional Espontâneo (MNE), António Fiel “Didi”, sublinhou que o fenómeno da seca que afecta populações das províncias da Huíla e Cunene deve tocar a sensibilidade de toda a sociedade.
Fiel “Didi” disse que o MNE está solidário com o sofrimento não só da população da Quihita, mas também de outras localidades afectadas pela seca e, por isso, programou acções de apoio.

Assistência médica

Uma equipa de médicos nacionais e estrangeiros deslocou-se sábado ao município dos Gambos, para diagnosticar e atender casos de má nutrição e outras doenças resultantes da fome.
O director provincial da Huíla da Saúde, Altino Valente, disse que a situação sanitária nos Gambos suscita preocupações, com registo de mortes de crianças, devido à má nutrição e tuberculose.
Referiu que a equipa é integrada por especialistas, entre pediatras, cirurgiões, cardiologistas, entre outros a que se juntam médicos estagiários da Universidade Piaget, enfermeiros e técnicos de laboratório que se desdobraram pelas localidades de Cainda, Rio D’areia, Viariambundo, Kaila, Chibemba e Chiange, em consultas e testes rápidos de malárias e HIV/Sida. Nestas localidades, além da assistência médica e medicamentosa, os especialistas ofereceram serviços ligados à saúde pública, como vacinação contra o sarampo, poliomielite, e desenvolveram acções de sensibilização das populações sobre os cuidados preventivos, bem como distribuiram alguns bens alimentares, segundo Altino Valente .
“Reforçamos as campanhas de sensibilização para que as populações possam acatar as medidas preventivas e evitar que casos de má nutrição severa cheguem em estado avançado às unidades hospitalares e acabem em mortes”, sublinhou Altino Valente, notando que acções idênticas serão desenvolvidas proximamente nos municípios da Matala, Quipungo, Quilêngues, Cacula e Humpata, também afectados por uma grave crise alimentar.

Tempo

Multimédia