Províncias

Igreja defende a construção de escola superior pedagógica

Venâncio Victor | Malange

O responsável da Missão Católica da Catepa, padre Frei Evaristo, defendeu, na quinta-feira, a necessidade premente da criação, pelas autoridades governamentais, de uma escola superior de pedagogia, em Malange, para se evitar a saída constante de muitos professores para outras localidades da província.

O responsável da Missão Católica da Catepa, padre Frei Evaristo, defendeu, na quinta-feira, a necessidade premente da criação, pelas autoridades governamentais, de uma escola superior de pedagogia, em Malange, para se evitar a saída constante de muitos professores para outras localidades da província.
Durante uma visita de campo que a administradora municipal de Malange, Teresa Dias de Sousa, efectuou no centro escolar S. Francisco de Assis, pertencente à Missão Católica, o padre disse que a edificação de uma escola superior pedagógica vai fazer com que muitos docentes, principalmente os de nível médio, deixem de se deslocar para outras paragens do país em busca de novos horizontes pedagógicos.
Acrescentou que caso esta intenção seja concretizada pelo governo, “vai ser benéfico para a população e muito particularmente para a classe docente da região”.
A Missão da Catepa em Malange conta com um centro médico e uma escola, com treze salas de aula, que funciona em dois turnos, onde são ministradas aulas da iniciação à nona classe.
O centro escolar São Francisco de Assis, no bairro da Catepa, tem 900 alunos matriculados no presente ano lectivo, da iniciação à nona classe.
O quadro docente é composto por 38 professores, número irrisório face às necessidades. A direcção necessita, no mínimo, de mais 11 docentes para permitir a inserção de mais alunos no sistema de ensino e a aprendizagem. A nossa reportagem constatou no local a construção de uma biblioteca que vai beneficiar alunos e professores da escola e a população estudantil da cidade da Palanca Negra Gigante.

Tempo

Multimédia