Províncias

Incumprimentos de mesada lideram lista dos casos

Luísa Victorino | Malanje

Os casos de incumprimento de mesada lideram a lista das ocorrências de violência doméstica registadas na província de Malanje pelo Centro de Aconselhamento da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher (DIFAMU),

Um pormenor da cidade de Malanje onde a população foi aconselhada a optar pelo diálogo como melhor via para a resolução de conflitos
Fotografia: Vigas da Purificação | Malanje-Edições Novembro

durante o ano de 2016, confirmou a  responsável da instituição, Ância Salatiel. A instituição registou no período em referência um total de  418 casos de violência doméstica, dos quais, 334 foram de incumprimento de mesada, a seguir privação de bens com 19 casos e abandono familiar com 16 ocorrências.
Ância Salatiel esclareceu ainda que, durante o período em referência, foram igualmente registados 11 casos de desalojamento, igual número de privação de liberdade, nove de ofensas corporais, quatro de adultério  e  sete ocorrências de fuga à paternidade e chantagem.
A directora apontou os municípios de Malanje, Caculama e Cacuso como localidades onde foram registados o maior número de casos de violência doméstica, por ter maior concentração populacional.

Acções de sensibilização

Comparativamente ao ano de 2015, Ância Salatiel admitiu a redução considerável de casos de violência devido às acções de sensibilização e promoção de palestras desenvolvidas pelos quadros da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher no seio das comunidades, unidades militares, instituições escolares e igrejas, para moldar a consciência dos autores.
  A responsável assegurou que estes casos são, na sua maioria, praticados pelos homens e foram encaminhados para o Ministério Público para o seu devido tratamento judicial.Apontou o consumo excessivo de bebidas alcoólicas como a principal causa que tem estado na base dos casos de violência doméstica na região, pelo que apelou à população para pautar pelo diálogo como melhor via para a resolução de conflitos no  seio familiar e não só.
A directora  provincial da Família e Promoção da Mulher, Ância Salatiel, explicou que o centro e as salas de aconselhamento e políticas familiares desempenham um papel importante na resolução de conflitos no seio das famílias e promovem também o aconselhamento das mesmas, visando o combate à violência e a estabilidade das famílias. Ânsia Salatiel disse que a falta de uma casa para acolher as vítimas de violência doméstica na província de Malanje preocupa a Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher.
A responsável  da família e Promoção da Mulher acrescentou que a inexistência de uma casa de acolhimento está a dificultar a resolução de certos  problemas que a instituição tem vindo a registar diariamente no que concerne ao abrigo de muitas famílias desalojadas  e que buscam refúgio na instituição.
Frisou que a casa de abrigo garante melhor segurança às vitimas durante o período do conflito,  assim como permite proporcionar melhor apoio moral às mesmas. 

Prioridades para este ano

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher, ância Salatiel, disse que a sua instituição vai priorizar os programas de sensibilização da população e incentivar na denúncia dos agressores no seio das comunidades rurais.
Acções que visam valorizar a família e o aumento das competências familiares, o apoio às questões do gênero e a promoção da mulher,  programa de apoio as vitimas da violência doméstica, o resgate dos valores morais, assim como a promoção da educação familiar e apoio às famílias vulneráveis , constam igualmente dos programa a serem executados durante o presente ano.

Tempo

Multimédia